As quatro dívidas de gratidão
  • CONHEÇA O BUDISMO

As quatro dívidas de gratidão

Agir em prol do kosen-rufu é a melhor forma de retribuição

O caminho correto

Cultivar gratidão é a principal virtude do ser humano. Para cultivar essa virtude, é necessário o domínio da prática do Budismo Nichiren.


O presidente Ikeda declarou: “Até mesmo os animais têm gratidão. Assim, é realmente muito mais importante que os seres humanos — e, mais especificamente, os praticantes do Budismo Nichiren — tenham gratidão”.


A compreensão de Nichiren Daishonin

Daishonin afirma: “Desde que comecei a estudar a Lei transmitida pelo buda Shakyamuni e a praticar os ensinos budistas, sempre acreditei que o mais importante era compreender que deveria cumprir minhas obrigações com os outros e assim estipulei que meu primeiro dever seria a retribuição aos débitos de gratidão”.


Ele era muito rigoroso no que dizia respeito à importância da gratidão: “Os discípulos do Buda devem compreender sem falta as quatro dívidas de gratidão e saber como retribuí-las”.


Em resumo

Portanto, essas quatro dívidas são: gratidão por todos os seres vivos, gratidão aos pais, gratidão à sociedade e gratidão aos Três Tesouros.


Gratidão a todos os seres vivos

É o respeito pela suprema dignidade da vida. Consiste em reconhecer todos os seres vivos como possuidores da natureza do estado de buda. Graças ao seres vivos, é possível exercitar o estado de buda ao viver pelo juramento  de conduzir inúmeras pessoas à iluminação.


Gratidão aos pais

Obviamente porque eles são os responsáveis diretos pelo nascimento de uma pessoa. Alguém incapaz de sentir gratidão por seus pais é incapaz de sentir gratidão pelos outros. Portanto, essa é uma condição indispensável para atingir a iluminação.


Gratidão à sociedade

Manifestar gratidão pela sociedade significa tornar-se um cidadão exemplar, indispensável no local de atuação. Em meio a sociedade, é possível colocar em prática o juramento de servir a todas as pessoas por meio de nossa atuação no cotidiano.


Gratidão aos Três Tesouros

Devido aos Três Tesouros, a prática do budismo é possível ser realizada por qualquer pessoa. Os Três Tesouros são o caminho para a iluminação.


O que são os Três Tesouros?

“Os Três Tesouros são o Buda, a Lei (os ensinamentos do Buda) e a Ordem Budista (a comunidade de seguidores). Para nós, o tesouro do Buda é Nichiren Daishonin; e o tesouro da Lei é o Gohonzon, a incorporação do Nam-myoho-renge-kyo. O tesouro da Ordem Budista (algumas vezes traduzido como clero) é simbolizado por Nikko Shonin, sucessor direto de Nichiren Daishonin, e não se refere aos sucessivos sumo-prelados. Numa interpretação mais ampla e correta, porém, a Ordem Budista significa a harmoniosa comunidade de praticantes. Atualmente, não é nenhuma outra senão a própria Soka Gakkai.”


Como saldamos as quatro dívidas de gratidão?

A ação em prol da felicidade dos outros é a mais elevada forma de retribuição, pois é uma ação que possui os quatro tipos de gratidão inseridos.


Por quê?

Ensinar o budismo aos outros corresponde a salvar os pais e todos os seres vivos. Além disso, promove a paz e a prosperidade que equivale a retribuir à dívida de gratidão à sociedade. O Nam-myoho-renge-kyo é a mais suprema Lei do budismo. Propagá-lo é retribuir à dívida de gratidão ao mestre e aos Três Tesouros.


Concluindo

O presidente Ikeda enfatiza: “A grandiosidade humana nada tem a ver com posição social ou conhecimento acadêmico, mas é determinada pelo senso de gratidão da pessoa e pelas ações que ela emprega com base nesse espírito. A gratidão é a base de uma vida verdadeiramente humana. As pessoas profundamente cientes de suas dívidas de gratidão lamentam as ações maldosas dos ingratos. Da mesma forma, aqueles que estão genuinamente comprometidos em retribuir suas dívidas de gratidão lutarão para vencer o mal que surge da ingratidão”.


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 2.080, 23 abr. 2011, p. A6
TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;