Carma é missão
  • CONHEÇA O BUDISMO

Carma é missão

No budismo não há adversidade ou sofrimento insuperáveis

Parece inacreditável que o carma negativo possa ser eliminado por completo. É ainda mais difícil acreditar que a transformação cármica seja instantânea. Mas, tenha certeza, a eliminação é mesmo instantânea. Com o Nam-myoho-rengue-kyo, isso é perfeitamente possível. Para funcionar, você precisa acreditar que é possível e se libertar de antigos conceitos que o mantêm preso ao destino.

“Os sofrimentos do carma desaparecerão definitivamente — essa é a grande convicção de Nichiren Daishonin”, diz o presidente da SGI, Dr. Daisaku Ikeda. No escrito Abertura dos Olhos, o buda Nichiren Daishonin fala de si mesmo como alguém “completamente livre” das graves ofensas cometidas no passado. Segundo o líder da SGI, “isso significa que Daishonin erradicou totalmente seu carma negativo”.


Os sofrimentos cármicos são erradicados por completo por meio da aplicação do princípio de ganken ogo (a transformação do carma em missão).

Esse princípio esclarece que você, ao mudar a maneira de enxergar o carma, muda a sua realidade. O carma não é um destino imposto por uma força transcendental, e sim a missão que escolheu como oportunidade para evidenciar a força infinita que existe em você.


Até aqui, você pode pensar assim: “Legal, meu carma agora é minha missão”. Porém, nada acontece, e sua realidade é a mesma. Isso ocorre porque transformar carma em missão “não é uma questão de simples ponto de vista. A mudança do mundo começa com a mudança fundamental de nossa mentalidade”, defende o presidente Ikeda.

Mudar a mentalidade é transformar a escuridão em iluminação. A crença que existe em seu coração é o que determina sua forma de pensar, falar e agir. Portanto, essa ação que se desdobra em pensamentos, palavras e ações é um efeito da sua condição interna ou do seu estado de vida. Se esse estado for dominado pela escuridão, você sofre. Se for um estado iluminado, você é feliz e transforma sua realidade.


Suas ações se desdobram em pensamentos, palavras e ações; é o seu carma. A palavra “carma” significa ação. Sendo assim, carma não são suas circunstâncias de vida, mas a maneira de encará-las. Carma é a forma de pensar, falar e agir.

Imagine que neste momento esteja passando por dificuldades financeiras. Carma não é falta de dinheiro, contas atrasadas etc. Carma é a maneira como encara esses problemas, eles só serão seu destino ou seu carma se não os enfrentar.

O presidente Ikeda confirma isso ao dizer que “as dificuldades somente se tornam nosso carma ou destino se fugirmos delas sem uma luta.”


Ao ensinar como transformar o carma, Nichiren Daishonin causou uma revolução diante dos conceitos predominantes de sua época porque outras escolas budistas expunham basicamente que o carma somente poderia ser transformado quando o indivíduo sofresse os efeitos de todas as causas realizadas.

A respeito desta questão, Josei Toda disse: “Se nesta fria lei de causa e efeito [lei geral de causa e efeito] estivesse encerrado todo o budismo, então teríamos de considerar o nosso destino fixo e imutável. Seríamos impelidos a viver passiva e timidamente para nunca errarmos”.


A lei geral de causa e efeito continua muito presente nos dias de hoje e é o que as pessoas mais se apegam quando o assunto é carma.

Daishonin, no escrito Carta de Sado, observa: “É impossível sondar o carma de uma pessoa". Portanto, você nunca saberá o tamanho do carma. Quem acredita na lei geral de causa e efeito sofre porque se sente incapaz de lidar com os desafios da vida diária.

No cotidiano, essa ideia utópica pode ser traduzida como aqueles pensamentos de que “algum dia serei feliz” ou “quando eu viver em tal situação ideal, ficarei bem”.


O budismo propõe que para mudar o carma é preciso encarar as dificuldades e as resolver definitivamente. Para ter sucesso, você deve mudar em seu coração o tipo de lei de causa e efeito em que acredita e baseia a sua vida.

A causalidade da Lei Mística manifesta seu estado de buda porque o liberta das circunstâncias e evidencia seu potencial interno ao máximo. Essa iluminação transforma a sua realidade.

Do ponto de vista da causalidade da Lei Mística, causas positivas ou negativas manifestam o efeito do estado de buda, então, qualquer circunstância serve como estímulo para evidenciar o estado de buda.


Da ótica da causalidade da Lei Mística, as circunstâncias da sua vida presente não são consequências de causas de vidas passadas porque existe um tempo entre causa e efeito, que não são simultâneos. Sendo assim, essa visão não corresponde à causalidade da Lei Mística. O presidente Ikeda confirma isso ao escrever: “Quando Shakyamuni insistiu: ‘Não procure explicações para o seu retrocesso, atue para o seu avanço’, criticava a visão de mundo do seu tempo, que considerava as circunstâncias de nosso nascimento na presente existência determinadas pelo carma acumulado em vidas passadas”.


O Budismo de Nichiren Daishonin transcende o limite da concepção superficial da lei geral de causa e efeito, de castigo e recompensa, e revela a natureza real da causalidade e a forma de como manifestar o estado de pureza da vida existente desde o infinito passado. Isso significa que uma pessoa deve viver em prol do kosen-rufu consciente da missão como bodisatva da terra.

O princípio de "transformar carma em missão" significa que uma pessoa que deveria renascer numa circunstância de felicidade, como resultado dos benefícios da prática budista, nasce em meio às pessoas infelizes mediante seu próprio desejo justamente para propagar a Lei Mística.


O presidente Toda disse, sobre a lei geral de causa e efeito: “Uma lei superficial não tem nada a ver conosco que vivemos nos Últimos Dias da Lei”. E continua: “Necessitamos de uma lei suprema que nos habilite a ultrapassar as barreiras das causas e dos efeitos para evidenciar a natureza de buda inata em nossa vida”.

A felicidade existe em meio à luta. Ao enfrentar as adversidades com fé, você manifesta o estado de buda. A iluminação elimina o carma negativo porque anula a escuridão fundamental — a origem de todo o sofrimento cármico. Dessa forma, você transformará radicalmente a sua realidade a partir da raiz. Portanto, comece agora, recite daimoku e lute com a convicção de que seu carma é missão.



Fonte: Terceira Civilização, ed. 546, 08 fev. 2014, p. 16 

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;