Como devo recitar daimoku?
  • CONHEÇA O BUDISMO

Como devo recitar daimoku?

Sua oração e sua determinação ecoam por todo o universo

O Budismo Nichiren, fundamentado nos princípios transformadores do Sutra do Lótus, é o grande caminho para a revolução interior, acessível a todos, com a recitação do Nam-myoho-renge-kyo como prática principal.


Nichikan Shonin, o restaurador do budismo, identificou dois aspectos da recitação do Nam-myoho-renge-kyo, com base na seguinte frase do segundo capítulo do Sutra do Lótus, “Meios”: “Empenhe-se com coragem e vigor”. Esses aspectos consistem em (1) “empenhar-se”, que quer dizer dedicar-se sincera e continuamente à prática [vale salientar que a prática do daimoku consiste na recitação + propagação do Nam-myoho-renge-kyo] do daimoku; e (2) “coragem e vigor”, que significa manifestar corajosamente o poder da fé recitando daimoku.


Assim, o ponto fundamental ao recitar daimoku é ter espírito de desafio e agir com coragem, acreditando firmemente que podemos evidenciar a verdade mística que existe em nós e atingir a iluminação nesta existência, pois é justamente por meio desse desafio que vencemos a escuridão fundamental e polimos a nossa vida.


A recitação do daimoku não deve ser com uma voz muito alta nem muito baixa. O daimoku deve ter ritmo vigoroso e sua velocidade vai depender de diversos fatores, como a hora e o local em que está sendo realizado.


É natural que nossa mente comece a devanear, fazendo vir à tona diversos tipos de pensamento e recordações durante a recitação. Por isso, não existe um padrão para moldar nosso pensamento no momento da oração. O importante é agir com naturalidade, orando de forma sincera, sem nenhum fingimento e, com o tempo e à medida que a fé for se desenvolvendo, ficará mais fácil se concentrar para orar.


As palmas das mãos devem estar juntas e afastadas do corpo. E se estiver sentado numa cadeira, por exemplo, não se deve recostar demais nem cruzar as pernas ou ficar de forma relaxada. A postura deve ser natural, sem forçar o corpo.


Além disso, é fundamental concentrar-se sinceramente no Gohonzon, e procurar manter os olhos abertos. Também é adequado vestir-se respeitosamente ao realizar as orações e deve-se manter o oratório limpo e arrumado.


O presidente Ikeda afirma: “O som da Lei Mística possui ilimitada força. A oração e a determinação de uma única pessoa ecoam por todo o universo quando integradas ao som do daimoku. Da mesma forma, a força da fé move budas e bodisatvas e conduz as pessoas em direção à vitória e à felicidade. Não há nada que supere a força emitida pelo som do daimoku.”


Fonte: Terceira Civilização, ed. 533, 26 jan. 2013, p. 18
TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;