Criar valor é ser você mesmo e agir com paixão
  • CONHEÇA O BUDISMO

Criar valor é ser você mesmo e agir com paixão

Ao lutar por algo, dê o seu melhor, se jogue de corpo e alma, resolva tarefa por tarefa, seja otimista e vença. Isso é criar valor!

Devemos ter muitos desejos; e ao lutar por eles, sentir plena satisfação e ainda inspirar os outros — essa é uma vida que cria valor.

A chave está na energia vital: uma pessoa com abundante força espiritual usa todas as suas habilidades para vencer. O Mestre afirma:

“O Sutra do Lótus ensina que podemos fazer com que todo nosso ser se inflame com o forte desejo de atingir um grande objetivo. Não ensina que devemos suprimir a ira, mas sim que essa ira tem seu papel no estímulo aos nossos esforços para combater a perversidade”.


A meta do budismo na SGI não é criar pessoas pasteurizadas, áridas. Ao contrário, por meio do daimoku e do shakubuku, manifestamos nossa força máxima, sem suprimir nada e, com autenticidade, agimos com ardor contra o mal e com generosidade com as pessoas que sofrem. A ira usada para vencer o autoritarismo e a corrupção produz valor; a mesma ira usada para ofender a própria dignidade e se apequenar gera medo e ansiedade (antivalor). O Mestre continua:

“As pessoas que suprimem seus próprios sentimentos, que se contentam em ser dóceis, que não têm força e que simplesmente se deixam arrastar pelas influências externas são candidatas perfeitas a serem passadas para trás e a serem usadas pelas ferozes forças negativas nos Últimos Dias da Lei. Porém, Daishonin insiste para que desafiemos a maldade com grande indignação e paixão”.


Para quem tem fé no Gohonzon, tudo é benefício.

Mesmo que não se perceba isso no momento, com o passar do tempo a vida vai entrando na órbita da Lei Mística e todos os desejos são realizados. Aí, podemos dizer com honestidade “Tudo pelo que passei foi realmente para melhor”.

O presidente Ikeda nos oferece um exemplo de como criar valor na vida diária.

Imagine um pintor com um desejo interior pujante. Com sincero esforço ele concretiza seu objetivo e produz uma obra de arte primorosa. Essa fusão entre o sujeito e o objeto produz imensa satisfação ao artista. Quando essa pintura é vendida por um ótimo preço, o lucro se soma ao valor subjetivo do artista. Criar valor é viver intensamente em prol de cada assunto pessoal de modo que o benefício dos seus atos seja positivo para você, para as pessoas e para o mundo: “Criar valor na vida diária é a essência do Sutra do Lótus. Uma religião mundial deve capacitar as pessoas a receberem benefícios no momento presente”, finaliza o presidente Ikeda.



Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2. 358, 04 fev. 2017, p. C2-C3

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;