Despertar a convicção de cada um
  • CONHEÇA O BUDISMO

Despertar a convicção de cada um

O primeiro passo é despertar em cada pessoa o espírito de agir pela paz

Com base na seção Meu bloco, minha alegria — Respostas do romance Nova Revolução Humana (NRH)para os desafios da vida diária — publicada no jornal Brasil Seikyo. Texto para apoio às atividades na linha de frente da BSGI, principalmente para novos associados.


Utilizamos trechos do capítulo “Correntes” do volume 22 da NRH publicados no BS.

Meses depois de fundar a Soka Gakkai Internacional, o presidente Ikeda participou da Convenção Havaí Azul, realizada em julho de 1975, em Honolulu, Estados Unidos. A movimentação repercutiu por toda a localidade e, em meio aos preparativos da atividade, um integrante da Divisão Masculina de Jovens (DMJ) que liderava a equipe de palco concedeu uma entrevista a uma equipe de TV, explicando sobre os objetivos de a Soka Gakkai promover o evento.


Na NRH, Shin’ichi Yamamoto [pseudônimo de Daisaku Ikeda na obra] detalha esse episódio e a história desse jovem.


Vasta corrente de paz

“Enquanto Shin’ichi Yamamoto era informado fora da praia de Waikiki sobre a ilha flutuante [que seria construída], a equipe de palco trabalhava arduamente nos retoques finais.


Um barco navegou até o palco transportando um repórter de uma emissora de televisão local. A câmera começou a rodar. Não houve nenhum aviso prévio então, Charlie Murphy, que estava no comando da equipe de palco, concordou em falar com o jornalista.


O repórter inicialmente fez uma série de perguntas e, em seguida, comentou em tom malicioso:

— Deve ter sido muito caro construir esta estrutura. Não teria sido melhor gastar esse dinheiro ajudando órfãos no Vietnã ou crianças carentes em outras partes do mundo?

Murphy respondeu com confiança:

— Essas atividades às quais se referiu são muito importantes. Entretanto, o primeiro passo é despertar em cada pessoa o espírito de agir pela paz com coragem e esperança. Em outras palavras, é preciso enviar uma mensagem que transmita o brilho e o valor da vida ao maior número de pessoas tanto quanto possível, e inspirar-lhes o compromisso com a paz. Essa é a chave para gerar uma vasta corrente de paz, e esse é o propósito desta convenção.

O repórter pareceu concordar com a resposta.”

Protagonistas do progresso social

“Charlie Murphy acreditava que o caminho para expandir um movimento pela paz era com o levantar do povo. Ele começou a praticar o Budismo de Nichiren Daishonin por incentivo de um colega de classe quando era estudante do primeiro ano na escola de arte. Assim, tomou conhecimento de que a organização tinha uma banda de música da DMJ. Como tocava flauta desde a época da escola primária, ingressou no grupo.


Toda vez que a banda ensaiava, eles liam em voz alta a tradução em inglês de Preceitos para a Banda Musical, de Shin’ichi; Em especial o trecho: ‘Sempre que um povo ou nação tem ativamente se levantado para buscar a verdadeira felicidade e paz, o esforço está embasado em grandes e novos ideais filosóficos. A implementação desses ideais, como a corrente de um rio caudaloso, despertou seu espírito e vitalidade’.


Charlie Murphy concluiu que a orientação de Shin’ichi para a banda se aplicava igualmente a todas as artes.”


Fazer as pessoas felizes

“Murphy estava convencido de que não apenas a arte, mas todas as atividades humanas, todo tipo de cultura, incluindo ciência, educação e política, deveriam atuar em prol das pessoas. Isso se tornou sua crença, por isso respondeu à pergunta do jornalista dessa maneira.


Os preparativos para a convenção seguiram sem problemas sob o olhar dos meios de comunicação e do público em geral.

Se houvesse tempo, Murphy gostaria de salientar [ao repórter] que todos aqueles que trabalhavam na equipe de palco eram voluntários e que entre eles estavam pessoas de vários grupos étnicos lutando juntos em harmonia, inspirados pelo desejo de felicidade e paz para a humanidade. Era um microcosmo de paz e harmonia que a sociedade americana almejava, mas achava difícil atingir.”


A Soka Gakkai promove o incentivo mútuo e cada associado da organização atua consciente da sua missão de expandir os laços de amizade por meio da paz, cultura e educação. Isso porque, quando as pessoas despertam para um propósito sublime na vida, o poder de inspirar as demais se torna incomensurável.


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 2.441, 27 out. 2018, p. A7
TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;