Faça surgir o sol em seu coração
  • CONHEÇA O BUDISMO

Faça surgir o sol em seu coração

O propósito principal da prática budista é “iluminar” a “escuridão” inerente em cada indivíduo

Escuridão fundamental” é um princípio essencial do Budismo de Nichiren Daishonin. O termo é quase autoexplicativo. Quem já não esteve num local tomado pela escuridão da noite a ponto de sentir insegurança até mesmo para dar um passo adiante? Escuridão fundamental é justamente a falta de clareza e percepção diante dos eventos que minam a nossa felicidade. Quando a escuridão se manifesta, age sutilmente e deixa a pessoa incapaz de enxergar seu verdadeiro potencial transformador.


O buda Nichiren Daishonin interpreta esse princípio como a ignorância da Lei suprema, ou a ignorância do fato de que nossa vida, em essência, é a manifestação da Lei, da natureza essencial dos fenômenos e da realidade, que é o Nam-myoho-renge-kyo. Em outras palavras, essa “escuridão” indica a cegueira em relação à verdadeira natureza da própria vida. Portanto, é a ignorância do verdadeiro eu a causa principal da infelicidade e do sofrimento.


Na alegria ou na tristeza

É possível identificar a escuridão em vários aspectos da vida diária — seja nos momentos de grande sofrimento ou nos momentos de muita alegria e satisfação, afastando assim a pessoa da prática budista. Quando o indivíduo sofre em meio às lamentações, ou seja, reclama diante de todas as situações, não consegue imaginar que ele mesmo é um buda. Há também aqueles mergulhados na escuridão por acharem que tudo corre “de vento em popa”; a pessoa não vê necessidade de se praticar o budismo para avançar no caminho da felicidade absoluta. Ou ela ignora as pessoas ao redor por se sentir superior, ou se concentra simplesmente em desfrutar as boas circunstâncias da vida.


Perceber o máximo potencial

Em contraste com a “escuridão fundamental”, podemos mencionar outro princípio do budismo chamado “natureza fundamental da iluminação” ou somente “iluminação” que indica a percepção da verdadeira natureza da vida. Na prática, essa percepção corresponde à revolução humana, ou seja, a manifestação de nosso infinito potencial tendo como base a fé no Gohonzon.


Luz da esperança

Por exemplo, quando espessas nuvens impedem a passagem da luz, a Terra permanece escura. Porém, quando as nuvens se dispersam e permitem a passagem da luz, a Terra fica clara imediatamente. Embora não tivesse ocorrido nenhuma mudança propriamente na Terra, ela emergiu da escuridão reluzindo tudo ao redor, tornando-se uma terra de esperança.


Fé é a chama da iluminação

O presidente Ikeda em certa ocasião mencionou sobre a força que rompe a escuridão no coração das pessoas: “O que deixa a pessoa com a sensação de impotência e desespero é ela desistir de tentar, acreditando que ‘não dá mais’. Desistir assim é simplesmente fechar com as próprias mãos as portas do infinito potencial da sua vida e aprisionar completamente o seu espírito. A desistência é a causa da derrota. E a fé é a força que rompe a escuridão da desesperança e faz despontar o alvorecer da vida dentro do coração. O kosen-rufu é uma nova jornada de desafios. E, diante de desafios, é importante ter perseverança. O grande escritor francês Balzac assinalou: ‘Persistência é a fonte original da força que realiza grandiosos feitos’”.


Máxima felicidade

Para alcançar a plenitude ou a máxima felicidade, é necessário que a pessoa recite convictamente o Nam-myoho-renge-kyo e empreenda um duelo interior para dissipar a escuridão arraigada em sua vida. Esse embate implica perseverar na fé. O propósito principal da prática budista é “iluminar” a “escuridão” inerente em cada indivíduo, isto é, compreender as causas que geram o sofrimento e, assim, agir para mudar a sua realidade com coragem e sabedoria. Uma pessoa iluminada, ou no estado de buda, é aquela que manifesta força, esperança, sagacidade e que se eleva acima das próprias dificuldades. Uma vez iluminada, ela ultrapassa e vence as dificuldades, enxergando melhor a essência da vida a ponto de iluminar a vida das pessoas ao seu redor.


Budismo do sol

O presidente Ikeda diz que o Budismo de Nichiren Daishonin é o budismo do sol que dissipa a escuridão. “Vamos fazer surgir um novo sol — em nossa vida, em nossa família e em nossa comunidade! Nichiren Daishonin escreveu: ‘O sol surge em meio à escuridão como breu’. Não importando quais sejam os problemas que enfrentarmos, se conseguirmos fazer com que o sol da fé se levante em nosso coração, as trevas do sofrimento irão se dissipar e chegará enfim um alvorecer de esperança. Nós temos de ser o sol. Esse sol existe dentro de cada um de nós”.

E tudo isso só ocorre com a prática budista diária iniciada com a recitação convicta do Nam-myoho-renge-kyo.


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 2.275, 16 maio 2015, p. A11
TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;