Floresça e espalhe a felicidade
  • CONHEÇA O BUDISMO

Floresça e espalhe a felicidade

Texto extraído e adaptado do artigo do presidente Ikeda “As Flores Brasileiras”, publicado na revista RDez, ed. 183, mar. 2017, p. 20.

Em fevereiro de 1993, visitei o Centro Cultural Campestre da BSGI (CCCamp), localizado na Grande São Paulo, com uma vista magnífica de sua área florestal. Na ocasião, mais de vinte espécimes de flores se abriam, dentre elas lótus, girassóis e cosmos. Haviam sido cultivadas e cuidadas com toda a sinceridade.

Enquanto no céu azul as nuvens brancas sorriam, a terra coberta por um tapete verde se estendia até onde os olhos podiam alcançar. Árvores e flores conversavam silenciosamente com a brisa leve, e os pássaros e as borboletas batiam as asas como sinal de felicidade.

Parecia que as flores cantavam em gratidão à vida florescendo ao máximo, em sua forma mais singular, sem se importar se eram ou não vistas pelos outros. É por essa razão que elas atraem as pessoas e as fazem sorrir. Do mesmo modo, pessoas alegres iluminam aquelas ao seu redor. A energia positiva delas e o espírito de se desafiar são transmitidos e se espalham para as outras. Pessoas alegres são capazes de superar qualquer adversidade ou obstáculo.

Do ponto de vista do budismo, encontrar problemas é sinal de vitória garantida no futuro. Portanto, por mais que as circunstâncias estejam difíceis, devemos encará-las alegremente e nos empenharmos de forma árdua com a certeza de que, ao enfrentarmos nossos problemas, teremos a chance de transformar nossa vida rumo a uma trajetória grandiosa. É isso que o Budismo Nichiren ensina. Uma fé inabalável transforma sua maior dificuldade em oportunidade.

O nome “Nichiren” é composto por ideogramas chineses de sol (nichi) e flor de lótus (ren). Nada é mais brilhante que o sol e nada é mais puro que a flor de lótus. Quando recitamos Nam‑myoho-renge-kyo, a essência deste budismo, nossa vida brilha como o sol e floresce de forma deslumbrante como a mais pura flor de lótus.

Nichiren Daishonin descreve a recitação do Nam-myoho-renge-kyo como “a maior das alegrias” (OTT, p. 212). Essa alegria fará com que se tornem uma pessoa notável, como uma grande e forte árvore. Para aqueles que possuem uma vida de esperança, não há recuo ou derrota. Essas pessoas serão capazes de avançar sempre à frente, rumo a uma vida de triunfo, cheia de felicidade, otimismo e autoconfiança.

 

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;