Grandes lições para desafios diários
  • CONHEÇA O BUDISMO

Grandes lições para desafios diários

Trechos do discurso do presidente Ikeda proferido em uma reunião de representantes da Divisão de Profissionais e Executivos, em 1996.

[O gigante da literatura Johann Wolfgang von Goethe (1749–1832)] escreveu:1

"Você deseja vagar por um lugar distante,

preparando-se para dar seu ligeiro voo,

mas seja fiel a si mesmo e aos outros;

então até mesmo um pequeno local será grande o bastante".

O local em que estamos exatamente agora é o que realmente importa. Isso é ainda mais verdadeiro para nós que abraçamos a Lei Mística. O budismo nos ensina que podemos transformar qualquer lugar em que estivermos na Terra da Luz Eternamente Tranquila. [...]

Goethe declarou:2

"É melhor realizar o mínimo no mundo

do que passar meia hora tão pequeno".

Passar trinta minutos por dia desafiando assiduamente algum empreendimento pode transformar completamente nossa vida. [...]

Como um indivíduo que lutava continuamente para se desenvolver e crescer, o espírito de Goethe estava cheio de otimismo e de gratidão. Ele observava: “A ingratidão é sempre um tipo de fraqueza. Nunca vi um homem de sólido valor ser ingrato”.3

Com esse “coração de ouro”, Goethe continuou a ter uma vida vigorosa marcada por grande criatividade e valor até mesmo em seus oitenta anos. Ele escreveu: “Minha inteligência e meu talento são considerados em mais alta estima em meu coração. Mas meu coração é meu único orgulho... As coisas que sei qualquer um pode saber. Mas sou o único que pode possuir meu coração”.4

Da mesma forma, Nichiren Daishonin ensina que o coração é o que mais importa e nos pede para acumularmos o tesouro do coração, que é o mais valioso de todos. Com esse espírito, vamos nos empenhar para criarmos a vida de riqueza insuperável. […]

[Josei] Toda escreveu:5

“Temos realmente de valorizar nosso trabalho, usar nossa disposição e realizar esforços para sermos bem-sucedidos... É importante nos satisfazermos, aprofundarmos os conhecimentos em nosso campo e vivermos com a determinação de assumir a responsabilidade em nosso local de trabalho”.

Em outra ocasião, ele observou:

“Nós que abraçamos a fé no Gohonzon não devemos lamentar as péssimas condições econômicas. Em vez disso, devemos nos empenhar para transpormos essas dificuldades manifestando uma grande força vital, ponderando cuidadosamente sobre o que precisamos fazer e trabalhando arduamente. É isto o que esta passagem do Gosho quer dizer: ‘Quando o céu está límpido, a terra se ilumina. De maneira semelhante, quando a pessoa conhece o Sutra do Lótus, ela compreende o significado de todas as questões seculares’ (CEND, v. I, p. 395)”.

A sabedoria, a tenacidade e o poder de expressão próprios são vitais, assim como uma forte energia vital que torna tudo isso possível. O budismo é uma ardente luta para vencer. É isso o que Daishonin ensina. Portanto, um budista não deve ser derrotado. Espero que todos mantenham um espírito alerta e desafiador em seu trabalho e em sua vida diária, agindo corajosamente e demonstrando continuamente uma triunfante prova real.

Notas:

1. GOETHE, Johann Wolfgang von. Zahme Xenien. Gedichte. Zurique: Manesse Verlag, 1949. p. 302. Tradução do alemão.

2. Goethe's World View: Presented in His Reflections and Maxims [A Visão de Mundo de Goethe: Apresentada em suas Reflexões e Máximas]. UNGAR, Frederick (ed.). Tradução: Heinz Norden. Nova York: Frederick Unger Publishing Co., 1963. p. 69.

3. GOETHE, Johann Wolfgang von. Maxims and Reflections [Máximas e Reflexões]. InWisdom and Experience[Sabedoria e Experiência]. WEIGAND, Hermann J. (ed.). Tradução e compilação: Ludwig Curtius. Nova York: Pantheon Books, 1949. p. 188.

4. Goethe Zenshu[Obras Completas de Goethe]. Tóquio: Ushio Shuppansha, 1992. p. 408. Tradução do japonês.

5. Extraído do editorial da edição de dezembro de 1955 da revista Daibyakurenge.

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;