Máquina de produzir benefícios
  • CONHEÇA O BUDISMO

Máquina de produzir benefícios

No jornal Seikyo Shimbun, o presidente Ikeda publicou uma preciosidade:

“Os benefícios da Lei Mística são imensuráveis e ilimitados. Mesmo que você não tenha profundo entendimento a respeito de seu significado, assim como um recém-nascido é envolvido pelo amor benevolente da sua mãe, somos envoltos naturalmente por imensurável boa sorte e felicidade. O que importa é se colocar bem diante do Gohonzon imbuído de fé e orar. Por maior que seja a força de influência e o poder de alguém, ninguém supera uma pessoa que recita daimoku. Este é o nosso orgulho; somos pessoas conectadas diretamente a Nichiren Daishonin.”


O Gohonzon pode ser comparado a uma máquina de fazer felicidade. Nessa máquina, seus desejos são processados e se transformam em iluminação; e o carma, em missão.


Josei Toda fez essa comparação para deixar bem fácil de entender o poder da Lei Mística: “Toda sensei comparava o Gohonzon a ‘uma máquina de fazer felicidade’, mas somente quando temos a fé correta é que nos beneficiamos do infinito poder da Lei e do Buda. É a SGI quem ensina essa correta fé”, cita o presidente Ikeda.


Mesmo a mais poderosa máquina do mundo não funciona se estiver desligada. Sem energia, ela é apenas um amontoado de metal e fios. O que “liga” e ativa o poder máximo do Gohonzon é ter a “fé correta”.


“Mediante à firme fé, ligamos nossa vida ao Gohonzon. É assim que ativamos nosso Gohonzon interior; de imediato somos envoltos pela luz da esperança e uma grande força emana de nós”, orienta o presidente Ikeda.

Ele continua: “Toda sensei dizia: “O forte desejo transmitido ao Gohonzon sem falta produz resultado. Mas para isso ocorrer existem três condições: primeiro, daimoku; segundo, daimoku; e terceiro, daimoku”.

Importante: A fé “liga” e conecta você ao Gohonzon (o poder máximo do universo). E a recitação do Nam-myoho-renge-kyo é a energia e o ritmo da produção dos benefícios.


O presidente Ikeda explica o Gohonzon fazendo mais uma comparação:

“Vou lhe dar outro exemplo. Um telefone celular será inútil se não existirem as estações-base que transmitem ondas eletromagnéticas de um ponto ao outro. Da mesma forma, o Gohonzon é uma ‘estação-base’ que nos possibilita a comunicação com o universo”.


Recitar com alegria o Nam-myoho-renge-kyo ao Gohonzon conecta você à extraordinárias forças: “O ato de recitar daimoku é um profundo drama de comunhão ou interação entre a nossa vida e o universo”, diz o líder da SGI.

Detalhe: Não pense no Gohonzon como algo externo. O buda Nichiren tem absoluta certeza que há poder em você: basta ativá-lo. O pergaminho é a representação gráfica dessa certeza de Daishonin: é o objeto de devoção no qual você ora confiante de que este poder está aqui e agora.


O presidente Ikeda garante que cada um do jeito que é, respeitando a individualidade, manifestará o seu melhor a ponto de dizer: “Será que é possível haver felicidade maior que esta que sinto?”. Ele garante: “O budismo torna isso uma realidade clara. Se não fosse assim, nossa prática da fé não teria significado”.



Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.206, 7 dez. 2013, p. A4

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO,GOHONZON

• comentários •

;