Não jogue a toalha!
  • CONHEÇA O BUDISMO

Não jogue a toalha!

Acredite! Dificuldade é avanço e desejo mundano é iluminação

O budismo ensina como converter imediatamente o maior sofrimento em grande alegria. O que garante isso é o princípio “desejos mundanos são iluminação”.

Vamos iniciar com um exercício de imaginação: suponha que tudo o que faz sofrer são lenhas. Algumas pequenas, outras enormes; algumas recentes, outras antigas. Agora, imagine queimá-las, todas, numa enorme fogueira. A luz e o calor dessa fogueira seriam enormes; para alguns alcançariam as nuvens. Quanto maior o problema, maior a chama. Agora, suponha que essa chama seja a alegria de viver: quanto mais problemas e desafios, maior é seu entusiasmo para enfrentá-los e transformá-los.


Queime as lenhas

Desejos e vontades não realizados causam angústia, ansiedade, sensação de derrota e medo. Já os desejos realizados são a própria alegria de viver. A genialidade do Budismo de Nichiren Daishonin está em manter o foco em nossa mente e não na situação externa. Ao recitar Nam-myoho-renge-kyo decidido a vencer, a própria energia vital da recitação e da fé transformam imediatamente a forma de experimentar os problemas. Emergem entusiasmo, sabedoria, força, coragem, boa sorte e esperança. Com toda essa energia, você luta e muda a situação com maestria e, melhor de tudo, ainda inspira outras pessoas. Essa mudança se chama revolução humana.


Bem-estar físico e mental

Estado de buda não exclui os desejos mundanos . Um buda os transforma em valor, energia vital e transformação social. Toda pessoa consegue manifestar essa condição e desfrutar felicidade e paz interior enfrentando os desafios da vida diária.

O segundo presidente da Soka Gakkai, Josei Toda, disse certa vez:

“Os princípios ‘desejos mundanos são iluminação’ e ‘os sofrimentos do nascimento e da morte são nirvana’ descrevem uma vida em que desfrutamos felicidade e paz interior, enquanto experimentamos os desejos mundanos tal como eles são. A iluminação não é algo fora do comum. Por possuirmos desejos mundanos, sentimos satisfação. E, quando estamos satisfeitos, sentimos felicidade. Despertar todas as manhãs com a sensação de bem-estar físico, ter bom apetite, desfrutar o que fazemos diariamente, não sentir angústia ou aflição… Viver desse modo é iluminação. Não é nada excepcional. Dessa forma, não devemos interpretar mal o princípio ‘desejos mundanos são iluminação’, deduzindo que nos tornaremos seres especiais.”

Ser exatamente como você é significa revolucionar o caráter sem perder a individualidade. É cultivar um forte eu por meio do Nam-myoho-renge-kyo. Quando você descobre essa força em si mesmo, sente enorme alegria. Sofrimentos são, na verdade, força para mudar a vida para melhor.


Caráter cada vez mais sólido

O Budismo de Nichiren Daishonin é revolucionário porque ensina que a partir do sofrimento podemos construir uma vida plena, feliz; que até mesmo as aflições, quando iluminadas pelo Nam-myoho-renge-kyo, são alegria. Isso porque temos a Lei Mística como meio para fazer surgir o poder nosso ilimitado.

Tudo parte de nós mesmos, da nossa revolução humana, tal como encoraja o presidente Ikeda: “É como se Daishonin dissesse: ‘Tomem consciência do imenso poder que possuem! Recitem daimoku com a firme convicção de que edificarão uma vida esplêndida, de grande satisfação! Essa é a verdadeira herança!”. É a fé convicta no Gohonzon que ativa esse estado de vida inabalável.

Recitar Nam-myoho-renge-kyo com a disposição de que a sua fé continuará sempre imutável é a fonte de todos os benefícios: “Isso equivale a atingir o estado de buda na forma que se apresenta”, explica o presidente Ikeda.


Os desejos mundanos contém enorme energia vital

Qualquer dificuldade pode ser trampolim para uma grande conquista e, acreditando nisto, não há o que temer. Você encara cada experiência com tranquilidade e com a consciência de que já venceu.

A prática budista capacita as pessoas a viver com esta convicção, convertendo angústias e aflições [desejos mundanos] em esperança pela vitória, júbilo, autoconfiança [iluminação].

O presidente Ikeda complementa: “Nossos desejos mundanos, de fato, contêm a iluminação”. Isso quer dizer que todas as situações adversas carregam a energia do estado de buda. Quanto mais dificuldades, maiores as chances de construir uma vida significativa.

O budismo é a filosofia da esperança e existe para conduzirmos uma existência livre de sofrimentos. Por esse motivo não há obstáculo que não possa ser superado por meio da fé. “Se tivermos uma esperança que brilhe mesmo diante dos reveses, essa foça vital jamais se extinguirá”, finaliza o presidente Ikeda.



Fonte: BS, ed. 2.301, 28 nov. 2015, p. C2 e C3

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;