O budismo da esperança
  • CONHEÇA O BUDISMO

O budismo da esperança

A cada manhã é possível fazer o sol despontar em nosso coração

A fé na Lei Mística é fonte de infinita esperança. Não importando quão adversa seja sua circunstância atual, mesmo que pareça que foi derrotado, é importante que se levante com a forte determinação de reverter a situação e comprovar o ilimitado potencial transformador da Lei Mística. Esta é a essência da fé. Somente mediante esforços plenos, com a determinação de criar algo a partir do nada é que podemos compreender a fé genuína. A batalha árdua e intensa para a “criação de valor” — transformar a perda em benefício, o mal em bem, o antipático em belo — é o espírito da Soka Gakkai e a essência da nossa prática do Budismo Nichiren.


Ao despertar para essa verdade, todos os momentos parecem novidade e são encarados com entusiamo, mesmo os negativos. É uma sensação exultante como se tudo de negativo tivesse sido zerado e você tivesse acabado de nascer, com energia máxima e um futuro brilhante pela frente cheio de possibilidades.


O presidente da SGI, Daisaku Ikeda, cita: “O que importa é sermos fieis a si próprios — continuarmos com pessoas comuns, simples e sinceras. O importante é atingirmos a iluminação por meio da revelação de nossa natureza intrínseca exatamente como somos”.


A grandiosidade e o poder máximo da vida são experimentados no cotidiano, aqui e agora. Tudo de maravilhoso que pode acontecer, deve acontecer agora. Esperar por um “início” ou trabalhar para chegar num “fim” gera mais ansiedade que felicidade. Tudo que há de bom na vida está concentrado no momento presente, no aqui e agora. Não há um início nem haverá um fim; tudo está aqui, em você.


Recitar e propagar o Nam-myoho-renge-kyo proporciona imediatamente o contato com o a entidade suprema da benevolência da vida do universo.


O modo de vida ensinado na SGI inclui viver sem vaidade, em meios das pessoas comuns, permanecendo ao lado delas no sofrimento e na alegria; é uma vida prazerosa na qual se tem orgulho de ser quem se é. Na qual recitamos daimoku com júbilo desejando que todas as pessoas também despertem para o “tempo sem início”.


Vida feliz e significativa

“Verdadeira identidade” significa verdadeiro eu. A vida do Buda emana vigorosamente nas pessoas que tomaram consciência de sua missão original, possibilitando-lhes conquistar a vitória na vida com toda tranquilidade e desfrutar uma vida feliz e significativa.


A vida de Nichiren Daishonin e o poder do Gohonzon são tão vastos e ilimitados quanto o próprio universo. Nossa vida também contém infinito potencial. Se podemos ou não manifestar esse potencial, depende totalmente da força e da intensidade de nossa determinação.


Sempre que nos encontrarmos em um beco sem saída, devemos desafiar nossa própria fraqueza e reunir o grande poder da fé para solucionar a situação. Segundo o presidente Josei Toda, isso significa “abandonar o transitório e revelar o verdadeiro” (hosshaku kempon em jap.). Fé significa lutar contra os impasses. Fé é uma batalha entre o Buda e a maldade. No budismo, vitória ou derrota é a questão primordial.


A cada manhã partimos do ponto primordial da vida. A cada manhã o sol desponta em nosso coração.


Nichiren Daishonin diz: “Manhã após manhã nos levantamos com o Buda, noite após noite com o Buda descansamos. Momento a momento atingimos o caminho, momento a momento revelamos o verdadeiro”.


Ele afirma que “momento a momento revelamos o verdadeiro.” Quando nos empenhamos em recitar daimoku e realizar as atividades pelo kosen-rufu, o “buda da Liberdade Absoluta” — o verdadeiro eu — surge em nossa vida, nossa sabedoria e coragem são ativadas e podemos desfrutar um estado de vida de total liberdade. É isso o que significa para nós “abandonar o transitório e revelar o verdadeiro”.


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 2.315, 12 mar. 2016, p. C2
TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;