O tesouro do coração é o mais valioso
  • CONHEÇA O BUDISMO

O tesouro do coração é o mais valioso

A esperança que emergem de nós são o tesouro do coração

Com base na seção Meu bloco, minha alegria — Respostas do romance Nova Revolução Humana para os desafios da vida diária — publicada no jornal Brasil Seikyo. Texto para apoio às atividades na linha de frente da BSGI, principalmente para novos associados.


Foram utilizados trechos do trechos do capítulo “Tesouro da Vida” do volume 22 da Nova Revolução Humana publicado no BS.

Num de seus escritos, Nichiren Daishonin explica que existem o tesouro do corpo (saúde, habilidades e capacidades), o tesouro do cofre (dinheiro e bens materiais) e o tesouro do coração (força interior, riqueza de caráter e de humanidade). O tesouro do coração é o mais valioso e capaz de assegurar a paz e a felicidade dos indivíduos. É adquirido com a prática do budismo.


Na Nova Revolução Humana, Shin’ichi Yamamoto (pseudônimo de Daisaku Ikeda no romance) dialoga com representantes do Departamento Médico da Soka Gakkai, classificando o tesouro do coração como fonte inesgotável de saúde espiritual tão necessária para a sociedade.


Chave para a felicidade absoluta

“O Japão pós-guerra deu total prioridade ao crescimento econômico, desprendendo todas as suas energias para adquirir o tesouro do cofre. Isso provocou uma onda de estresse às pessoas e levou à grande destruição do meio ambiente e ao surto generalizado de doenças causadas pela poluição. Por fim, os japoneses despertaram para o fato de que haviam colocado muita ênfase no tesouro do cofre e começaram a alterar seu foco para o tesouro do corpo.


Mesmo o tesouro do corpo com o tempo se desgasta, quando ficamos mais velhos ou caímos doentes, e ele não é eterno. Ainda que o tesouro do cofre e o do corpo sejam importantes, nem sempre garantem a nossa felicidade.


O tesouro do coração é a única chave para a felicidade absoluta. Sem ele, não há felicidade verdadeira. O herói indiano da não violência Mahatma Gandhi observou sabiamente: ‘Felicidade é uma condição da mente’. Mas a civilização moderna se preocupa pouco com o coração e com a mente, pois avança visando exclusivamente à busca e à aquisição dos tesouros do cofre e do corpo’”.


Criar um sólido estado de vida

“Como resultado da fixação excessiva em adquirir o tesouro do cofre e do corpo, os países desenvolvidos estão materialmente ricos. Isso trouxe disparidade econômica entre as nações. O alto grau de conforto e conveniência usufruído nas nações desenvolvidas não necessariamente tem levado à realização espiritual ou à felicidade.


Não podemos ver o coração, que tem a chave para a felicidade e possui poder ilimitado. Mas podemos perder o tesouro do cofre e o tesouro do corpo. Enquanto tivermos o tesouro do coração, podemos viver de forma alegre e estabelecer um sólido estado de vida de felicidade.


O tesouro do coração não está restrito a esta vida. Ele adorna nosso coração para sempre, através das três existências e também é a principal fonte que nos permite conquistar os tesouros do cofre e do corpo. A felicidade genuína não é determinada pelo tesouro do cofre ou do corpo, mas sim pela força interior e riqueza de nosso coração. Se nosso coração arde de esperança e coragem a todo o momento e está repleto de espírito de desafio, estaremos transbordantes de alegria e vigor não importando nossas circunstâncias. Essa é a verdadeira felicidade”.


Fonte de esperança e coragem

“O tesouro do coração é adquirido por meio da dedicação à felicidade dos outros; em outras palavras, o kosen-rufu. O filósofo suíço Carl Hilty (1833–1909) escreveu: “A força da saúde que se fortalece incessantemente nasce da ação desprovida de egoísmo dedicada a um grande objetivo”.


Conforme acumulam o tesouro do coração, as pessoas aprendem sobre a preciosidade da vida, transcendem as limitações do ego e são capazes de dedicar ativamente a vida ao nobre propósito da felicidade dos outros. Acredito que devemos difundir amplamente isso e conscientizar a sociedade.


O presidente Yamamoto concluiu seu discurso com um apelo aos membros do Departamento de Médicos para que tratem as pessoas de forma mais humana. O público respondeu com aplausos entusiasmados”.


Coragem, esperança, dinamismo e alegria que emergem de nós são o tesouro do coração, e o objetivo da nossa prática é conquistá-lo. Isso representa uma revolução que gera felicidade.


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 2.435, 15 set. 2018, p. A7
TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;