Oração, ação e os benefícios
  • CONHEÇA O BUDISMO

Oração, ação e os benefícios

Uma prática excelente para manter e melhorar nossa saúde

Presidente Ikeda: Em um de seus escritos, Nichiren Daishonin descreve o episódio da doença do rei Rinda. Quando o rei ouvia o “relinchar de um cavalo branco”, sua saúde era revigorada e “sua força física e capacidade de percepção de sua mente aumentavam centenas, milhares de vezes” (The Writings of Nichiren Daishonin [WND], v. I, p. 986). Dessa forma, ele foi capaz de assumir a liderança novamente e trabalhar por muitos anos pelo bem de seu povo. O “relinchar de um cavalo branco” é uma alusão à voz que recita Nam-myoho-renge-kyo. O gongyo e o daimoku que recitamos diariamente, de manhã e à noite, são uma prática excelente para manter e melhorar nossa saúde, por nos possibilitar entrar em harmonia com o ritmo do universo e aumentar nossa energia vital.


Dr. Shosaku Narumi: Podemos dizer que o daimoku é uma prática benéfica também do ponto de vista médico. A emissão da voz em postura ereta estimula as funções cardiorrespiratórias.


Presidente Ikeda: Quando recitamos o gongyo e o daimoku com uma voz ressonante, automaticamente realizamos a respiração abdominal. Ouvi dizer que esse tipo de respiração beneficia nossa saúde. Isso é verdade?


Dra. Chiaki: A inspiração e a expiração lenta, gradativa e pausadamente, características da respiração diafragmática, estimulam o sistema nervoso parassimpático e produzem um efeito relaxante e calmante.


Dr. Yoichi Uehigashi: Exercem também outras influências no organismo: melhoram a circulação sanguínea, elevam a temperatura das extremidades e estimulam o sistema imunológico. Tudo isso contribui para a prevenção da gripe e outros males.


Presidente Ikeda: Isso quer dizer que a respiração lenta realizada durante a recitação do daimoku tem um efeito benéfico para nossa saúde. Vejo que há um embasamento lógico que faz do daimoku uma prática eficaz.


Dra. Chiaki: Sim. Acredito que o ritmo ideal seja recitar aproximadamente um daimoku por segundo (ou sessenta por minuto), que coincide com as batidas do coração quando estamos relaxados.


Presidente Ikeda: Quando jovem, li Vidas Paralelas, de Plutarco. Esse notável pensador da Grécia antiga dizia que a emissão da voz era um exercício respiratório para manter a saúde e desenvolver a força. Ele não se referia apenas à força física, mas também à energia vital.


Dr. Narumi: Isso significa, portanto, que a recitação do daimoku aumenta nossa energia vital. É um daimoku vigoroso que expele todos os venenos.


Presidente Ikeda: Nichiren Daishonin declara: “Ao tomarmos o remédio altamente eficaz da Lei Maravilhosa [Lei Mística], erradicaremos de nossa vida os sofrimentos infligidos pelos desejos mundanos, pelos três venenos avareza, ira e estupidez”. Quando recitamos daimoku, “injetamos” em nosso corpo o melhor remédio que existe: o remédio da Lei Mística. Por essa razão, devemos recitar daimoku vigoroso e forte, capaz de expelir “todos os venenos” de nosso corpo.



Fonte:


Brasil Seikyo, ed. 2342, 8 out. 2016 - Conheça o Budismo


TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;