Por que devemos recitar o gongyo?
  • CONHEÇA O BUDISMO

Por que devemos recitar o gongyo?

Atividade diária na qual purificamos e treinamos nosso coração e nossa mente

“O gongyo é uma atividade diária na qual purificamos e treinamos nosso coração e nossa mente. É a força que aciona a ‘máquina’ para darmos uma partida revigorante ao nosso dia. É como se nos abastecêssemos antes de começar nossas tarefas diárias. Se nos dedicarmos à prática diária do gongyo e do daimoku, impulsionaremos a força de nossa máquina” (BS, ed. 1.484, 14 nov. 1998, p. 3).


Quando recitamos gongyo e daimoku, uma forte energia vital se manifesta em nossa vida. Qual é a explicação disto?


“O gongyo e o daimoku são uma cerimônia na qual nossa vida entra em harmonia com o universo. O gongyo é uma atividade em que, por meio de nossa fé no Gohonzon, vigorosamente colocamos em fusão o microcosmo de nossa existência individual com a energia vital do macrocosmo, de todo o universo. Se realizamos gongyo regularmente a cada manhã e noite, nossa energia vital — nossa máquina — é fortalecida”. (Ibidem)


Como devemos fazer as orações?


Jamais devem ser realizadas de maneira rotineira ou leviana; é fundamental realizar o gongyo de forma vigorosa: “É importante que nossas orações sejam específicas e concretas. Uma atitude vaga e dispersa durante a oração é como atirar uma flecha sem mirar o alvo. Devem orar com forte e apaixonada determinação de concretizar sua oração. Aquele que pensa levianamente ‘se eu orar, tudo correrá bem’, está demonstrando apenas um desejo. Uma fervorosa oração — do fundo do coração e com toda a vida — será infalivelmente comunicada ao Gohonzon. Outro ponto importante é que, à medida que o foco de nossas orações se expande, incluindo não apenas nossos próprios desejos, como também a felicidade de nossos amigos, de nossa família, da sociedade e de toda a humanidade, nossos horizontes se expandirão, bem como nossa grandeza como seres humanos” (BS, ed. 1.516, 24 jul. 1999, p. 4).


Assim como uma refrescante caminhada


“O que importa é que o gongyo refresca e revigora a nossa vida, assim como uma caminhada pela manhã ou fazer jogging [corrida em ritmo lento] pode ser agradavelmente alegre tanto para o corpo quanto para a mente. Por favor, realizem um gongyo que seja pessoalmente satisfatório para si, um gongyo que essencialmente os faça sentir-se refrescados e revigorados, física e mentalmente” (BS, ed. 1.219, 27 mar. 1993, p. 5).


Imensuráveis benefícios


“Imaginem como serão imensos seus benefícios se continuarem a realizar o gongyo e o daimoku com toda a sinceridade. Basicamente, a prática do gongyo e do daimoku depende da sua própria vontade. Essa prática não é uma obrigação, é um direito. O Gohonzon jamais irá obrigá-los a orar. A atitude de gratidão em poder orar ao Gohonzon é a essência da fé. Quanto mais se esforçarem na fé — realizando o gongyo e o daimoku —, maiores serão seus benefícios” (BS, ed. 1.484, 14 nov. 1998, p. 3).


Os associados da BSGI recitam diariamente a cerimônia do gongyo pela leitura da Liturgia da SGI




Fonte:


Brasil Seikyo, ed. 2324, 21 mai. 2016, p. A8


TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;