Por que Nam-myoho-renge-kyo?
  • CONHEÇA O BUDISMO

Por que Nam-myoho-renge-kyo?

Entenda por que esta é a palavra utilizada na recitação do daimoku

O daimoku é a prática budista mais elevada porque é um ensinamento de máximo humanismo. Qualquer pessoa, em qualquer lugar, pode recitar daimoku. Sendo uma prática fundamental, entenda por que o Nam-myoho-renge-kyo é a palavra utilizada na recitação.


O primeiro passo é entender o significado de manifestar o estado de buda. Quando uma pessoa manifesta a suprema iluminação, significa que ela despertou para a “verdade mística que sempre existiu inerentemente em todos os seres vivos”.


O grande diferencial do Budismo Nichiren é a revelação da Lei suprema na vida das pessoas. A filosofia budista não revela essa verdade fora da nossa vida. Por isso, a prática budista é acessível a qualquer pessoa porque não depende de condições externas (influências culturais, comportamentais, étnicas, econômicas etc.).


O significado prático disso é possibilitar à pessoa realizar o supremo bem em qualquer ação cotidiana. Isso porque ela reconhece e se inspira em seu poder interior ilimitado para vencer num nível fundamental todos os seus sofrimentos. Em outras palavras, significa que ela tem liberdade e sabedoria para acabar com o sofrimento e conquistar a felicidade absoluta em sua vida.


Vencer os sofrimentos num nível fundamental se refere à vitória sobre os sofrimentos do nascimento e da morte. Esse foi o ponto de partida do buda Shakyamuni ao atingir a iluminação e também a conclusão do budismo. Portanto, “despertar para a verdade mística” é o único meio para se libertar desses sofrimentos. Vencer o sofrimento da morte habilita o indivíduo a superar qualquer outro.


O Sutra do Lótus revela que a filosofia do “caminho interior” é a mais elevada porque ensina que todas as pessoas, sem exceção, podem manifestar a iluminação. Isso é a iluminação universal, que possibilita a todas as pessoas perceberem essa “verdade mística que sempre existiu inerentemente em todos os seres vivos”.


Antes do buda Nichiren Daishonin, o grande Mestre Tiantai, da China, tentou estabelecer esse caminho. Ele atendeu a um número limitado de praticantes. Mas não era universal por não ser acessível a todas as pessoas. Nichiren Daishonin se iluminou para a “verdade mística” e abriu um caminho universal que garante a iluminação de todas as pessoas.


A “verdade mística” não tinha nome. Como Daishonin despertou para essa verdade, foi capaz de dar o nome mais apropriado. Isso abriu o caminho para a prática de recitá-la e propagá-la.


Nichiren Daishonin afirma no escrito “A entidade da Lei Mística”: “O princípio supremo não tinha originalmente um nome. Quando o sábio percebeu a misteriosa Lei (Myoho) que se embasava na simultaneidade de causa e efeito (Renge), denominou-o de Myoho-renge. Essa Lei única que é Myoho-renge abarca dentro de si todos os fenômenos que compreendem os dez estados de vida e os três mil mundos, sem carecer de nenhum deles (Kyo). Todos aqueles que praticarem essa Lei obterão simultaneamente a causa e o efeito do estado de buda”.


O presidente Ikeda explica: “O termo ‘Myoho-renge-kyo’ já existia antes, pois era o título do Sutra do Lótus. Mas, Daishonin foi o primeiro a identificar Myoho-renge-kyo como o nome do princípio do ‘verdadeiro aspecto de todos os fenômenos’ que, conforme ensina o Sutra de Lótus, é a profunda sabedoria de todos os budas”.


O passo seguinte de Nichiren Daishonin foi estabelecer a prática da recitação do daimoku. Daishonin agregou a palavra “Nam” (variação fonética de Namu) à verdade universal de Myoho-renge-kyo e estabeleceu a prática que consiste em recitar e propagar essa verdade.


Nam significa “dedicar a vida a”. Recitar Nam-myoho-renge-kyo expressa a determinação e o juramento de dedicar nossa vida à verdade de Myoho-renge-kyo em pensamentos, palavras e ações. Dedicar a vida significa viver no estado de buda.


O presidente Ikeda afirma: “O ponto-chave na recitação de daimoku no Budismo Nichiren não está em simplesmente falar o nome de uma ‘verdade externa’. A recitação do daimoku é uma prática para revelar a ‘verdade interior’ que permeia tanto o universo como nosso próprio ser, e viver de acordo com essa verdade”.


Embora o Sutra do Lótus expusesse que as pessoas deviam abrir os olhos para a “verdade mística”, com o tempo, elas perderam de vista que essa verdade existia dentro delas.


Nesse contexto, Tiantai estabeleceu uma prática meditativa para possibilitar às pessoas manifestarem o estado de buda em sua vida. Esse método da meditação para “observar a mente” pode ser visto como uma prática apropriada que restaurou o caminho correto do Sutra do Lótus.


Para possibilitar que todas as pessoas percebam e compreendam a “verdade mística inerentemente em todos os seres vivos”, Nichiren Daishonin deu a essa verdade o nome de Myoho-renge-kyo e estabeleceu a prática da recitação e da propagação desse nome; ou seja, a prática do daimoku. Portanto, ele revelou o caminho para que todos dedicassem sua vida à “verdade mística” e vivessem com base nela.



Fonte: BS, ed. 2.137, 30 jun. 2012, p. A4

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;