Por que tantas dificuldades?
  • CONHEÇA O BUDISMO

Por que tantas dificuldades?

Esperança

É belíssima a cena de uma pessoa desafiando as adversidades e encarando o destino com força máxima — é uma luz de esperança na era caótica em que vivemos.


Vida ativa

Por meio da luta conjunta com o presidente Ikeda, transformamos nossa visão da vida: abandonamos o medo e mergulhamos de corpo e alma na luta pela transformação do destino. E com o tempo avançamos mais, passamos a amar a vida e a batalhar pela felicidade das outras pessoas com total sinceridade e compaixão. Passamos a ser “sorrisos de esperança” que inspiram os outros.


E meus problemas...

A realidade da sociedade é dura: dificuldades financeiras, desarmonia, desastres, perdas etc. Nosso mestre entende bem isso e se sensibiliza: “Alguns [membros da SGI] provavelmente travam lutas verdadeiramente angustiantes. Pode até haver momentos em que esses contratempos que experimentam os façam se sentir derrotados, levando-os a derramar lágrimas de frustração”.


Quem vive situação semelhante se pergunta: por que tantas dificuldades?

A resposta do presidente Ikeda é reveladora: “Porque elas nos ajudam a experimentar a vida eterna do estado de buda”. O que quer dizer essa frase? Ele mesmo a explica com genialidade: “Porque, ao superá-las [as dificuldades], transmitimos esperança e coragem a quem está lutando neste mundo conturbado; é como se disséssemos: ‘Mesmo confrontando tal obstáculo, não fui derrotado. Resisti e venci no final’. Por essas razões, por favor, enfrentem os desafios sem medo nem hesitação. Determinem vencer com confiança e serenidade”.


Enorme coragem

Ao ler e reler a frase anterior, nasce uma enorme coragem e os problemas (por mais desesperadores que sejam) ganham novo significado. Dificuldades tornam-se fonte de esperança.

O budismo inverte a lógica derrotista ao ensinar que “este meu problema” será enfrentado e transformado com alegria. Sua fé passa a ser ativa, entusiasmada, e você suporta qualquer coisa e encontra, sem falta, soluções.


Não é carma, é missão!

Muita energia é liberada quando você perde o medo dos problemas e os encara como alavanca da felicidade.

O pessimismo (“É meu carma”; “Que injustiça” etc.) dá lugar ao otimismo (“Eu escolhi, é minha missão!”; “Diante da minha fé inabalável e do daimoku poderoso que recito, este problema não tem chance!”). Não é fuga da realidade, é transformação ativa da realidade!


Faça a maldade jogar a toalha

Um exemplo: “Um casal de pioneiros da região de Shiga, no Japão, viu os negócios da família falirem por diversas vezes, até que finalmente construiu uma próspera empresa — que começou com apenas uma máquina e se transformou numa grande fábrica”.

“Marido e mulher jamais recuaram um único passo na luta pelo kosen-rufu, opondo-se corajosamente ao clero corrupto. Hoje, fazendo um balanço de tudo, o marido afirma: ‘Se você é covarde, as funções da maldade se alegram. Nós estávamos determinados a mostrar nossa força real como membros da SGI e lutamos com todas as energias até que as adversidades, por si só, ‘jogassem a toalha’. Nosso único sentimento é a gratidão por todos os problemas que superamos’".

Que estado de vida desse casal! — sentir gratidão pelos problemas superados.

Isso é “experimentar a vida eterna do estado de buda”: a superação das falências das empresas virou modelo mundial e prova real do budismo. O mestre afirma que esse casal tem um “magnífico espírito de luta”: “A vitória de uma pessoa pode transformar o seu local de trabalho e até mesmo uma localidade inteira”.


Força e energia de leão

Na fase mais difícil dos negócios do Sr. Toda, o presidente Ikeda diz o que sentiu:

“Houve muitos momentos em que senti que todas as opções haviam se esgotado. Mas a verdadeira batalha da fé começa quando estamos no fundo do poço. Despertei em mim a força e a energia de um leão no ataque e fiz tudo o que podia para apoiá-lo”.


Conclusão

Inspirado nessa nova visão sobre problemas ensinada pelo Mestre, ore daimoku com a força de um leão e encontre saídas criativas e novos caminhos mesmo em situações insuportáveis: “Não importa quais obstáculos surjam, o importante é continuar a recitar Nam-myoho-renge-kyo, manifestando nossa sabedoria interior e exercitando nossa criatividade com desenvoltura, e se empenhar sinceramente para superar a situação. Com certeza avançaremos”.



Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.233, 28 jun. 2014, p. A7

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;