Professores e alunos juntos podem transformar o futuro
  • CONHEÇA O BUDISMO

Professores e alunos juntos podem transformar o futuro

A educação que edifica o caráter e cria verdadeiros seres humanos

O ponto de partida do professor Makiguchi e o jovem Toda, primeiro e segundo presidentes da Soka Gakkai, foi a educação como fonte da mudança do indivíduo e da sociedade. O que propunham era um novo olhar, um olhar humanista sobre a educação. A ideia de, por meio da educação, desenvolver indivíduos de valor e felizes por toda a existência, livres, mas comprometidos com a dignidade da vida e a justiça.


Toda, num dos primeiros encontros com Makiguchi, afirmou convicto que era capaz de transformar o pior aluno na melhor das pessoas. E foi com esse ideal humanista da criação de valores humanos com a sabedoria do Budismo de Nichiren Daishonin, que a Soka Gakkai, sob a liderança dos três sucessivos presidentes, fez reviver com intensidade inusitada o milenar budismo — um resgate para a vida diária das pessoas, que a humanidade há de considerar pelos próximos milênios.

O que é educação Soka?

No livro Soka Education (Editora Middleway Press), uma coletânea de orientações de Daisaku Ikeda sobre educação, ainda sem tradução para a língua portuguesa, consta: “[Educação Soka] é o diálogo franco. É o compromisso com a pessoa. É a compreensão de que o propósito da educação é a felicidade vitalícia da pessoa. É a sabedoria que advém do discernimento de que tudo na vida está inter-relacionado. É o respeito profundo à pessoa que destrava a motivação interior para o aprendizado e a enleva o indivíduo à cidadania mundial. É a educação em que professores humanistas cultivam pessoas verdadeiramente humanistas”.

Budismo, outro nome para a educação

A esse respeito, indo à origem do conceito de Tsunessaburo Makiguchi, o presidente Ikeda assim se referiu em sua análise exposta no livro Sabedoria do Sutra do Lótus: “O Sr. Makiguchi desejava fazer com que o ideal da educação humana, defendido durante anos por educadores pioneiros como o suíço Johan Heinrich Pestalozzi (1746– 1827) e outros, se fixasse na sociedade japonesa. E o que o Sr. Makiguchi alcançou ao final de sua busca de uma educação que contribuísse para a felicidade humana foi o Sutra do Lótus”. (pág. 152).


Mais adiante, citando conceitos educacionais do professor Robert Thurman, Diretor do Departamento de Religião da Universidade de Colúmbia, EUA, ele apresenta: “O Dr. Thurman declara que a ‘educação é o propósito da vida humana’. Parafraseando-o, poderíamos perguntar ‘com que propósito nascem os seres humanos? Para que serve sua vida?’ E a resposta é ‘para desenvolver sua vida ao potencial máximo por meio da educação’. Nessa forma definitiva, isso significa abrir a porta e mostrar às pessoas a sabedoria do Buda, despertá-las e guiá-las nesse caminho”. (SSL, pág. 153).


“Naturalmente, o que influenciou [minha visão sobre a educação]”, continua Thurman, “é o ensino do Buda, o qual percebi ser um ensino educacional em seu sentido mais verdadeiro... A prática budista é realmente para transformar o indivíduo, e isso é parte do processo de educação.” (Ibidem).


E o presidente Ikeda, então, sintetiza a base da educação Soka: “Essa [observação de Thurman] é realmente perspicaz. A educação humana e o budismo são dois aspectos da mesma realidade. Eis porque a busca do Sr. Makiguti na esfera da educação o levou ao Sutra de Lótus, e porque eu, baseado no Sutra de Lótus, tenho promovido ativamente um movimento pela educação e cultura.” (Ibidem).


“Makiguchi afirmava que os professores são fundamentais para a reforma da educação. A capacidade do professor de continuar se lapidando e se aprimorando é, numa perspectiva mais ampla, a chave do desenvolvimento progressivo da sociedade.


A educação deve estar alicerçada numa filosofia. É vital que se firmem novos princípios morais e educacionais para o século 21 – princípios para a cidadania global que tenham uma aplicação universal, transcendendo fronteiras nacionais e étnicas –, solidamente pautados pela filosofia de respeito à vida. Somente assim será possível abrir um caminho grandioso para a educação.


No início de 1971, o presidente Ikeda escreveu uma extensa mensagem para uma reunião do Departamento Educacional. Num trecho consta: ‘A qualidade da educação só irá melhorar se os educadores forem além da relação professor-aluno tradicional adotando uma abordagem que possibilite o crescimento recíproco tanto dos professores como dos alunos, concentrando o foco na construção de um futuro melhor’”.


Quando terminou de escrever a mensagem, ele visualizou uma época dali a dez anos: “No futuro, um fluxo contínuo de graduados da Universidade Soka ingressará na carreira pedagógica. Nesse período, a educação humanística fundamentada na dignidade da vida se transformará na corrente principal da educação no mundo todo.” 


O princípio fundamental da educação é edificar o caráter e criar verdadeiros seres humanos, extraindo o potencial infinito de cada pessoa,  promovendo seu aprimoramento para que se tornem indivíduos felizes, fortes e conscientes do seu papel social transformador. 



Fontes: Brasil Seikyo, Ed. 1990 e 2436 / Editorial e Novos Membros


TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;