Semente da felicidade
  • CONHEÇA O BUDISMO

Semente da felicidade

Vamos ensinar o budismo para as pessoas. Vamos semear coragem e esperança no coração de cada um

O que você faz quando está diante de uma pessoa que passa por dificuldades, sofrimento e angústias? A resposta a essa pergunta define qual é sua religião e o nível da sua humanidade.


A SGI é a religião da revolução humana, ou seja, praticamos o humanismo ativo e combatente — reagimos com rapidez e pulso firme diante das injustiças e do sofrimento alheio. Na presença de um amigo em apuros, não há tempo a perder: é preciso plantar a semente da coragem e da esperança na vida dele imediatamente.


O verdadeiro benefício da prática budista

O benefício da prática budista não se limita a mudanças pessoais e materiais.


O maior ganho é uma mudança profunda no âmago da vida que gera transformação na fé: de uma busca religiosa visando vantagens pessoais para um novo e amplo senso de missão em relação às pessoas ao redor e aos problemas do mundo. O empenho na prática da fé amplia o senso de humanismo.


É natural que um budista lute arduamente para melhorar a própria vida, mas o diferencial é que ele tem um pé na realidade individual e o outro na felicidade das pessoas. Ele transforma a si ao mesmo tempo em que percebe a angústia dos demais e se responsabiliza pela felicidade deles. É um estado de vida no qual se dedica às tarefas cotidianas com inteligência humanística: tem consciência de que não há plena felicidade enquanto houver um só habitante sofrendo no mundo. E, por saber disso, age. Sem pressa mas também sem recuo, encorajando um de cada vez com sua habilidade, carinho e respeito.


Todo membro da Soka Gakkai infunde a semente da amizade no coração alheio. Mesmo pessoas desacreditadas e desanimadas são vistas por ele como terreno fértil para a felicidade: ninguém é um “caso perdido” e todos conseguem sair do sofrimento quando um bodisatva da terra está ao lado. Ikeda sensei ressalta:

“O objetivo do nosso grande movimento pelo kosen-rufu é plantar a mais nobre ‘semente da felicidade’ no coração das pessoas de todo o mundo. Nenhum outro empreendimento é mais louvável ou sublime. Esta é uma tarefa tão sagrada que aqueles que estão presos aos desejos imediatos nem sequer podem imaginar ou compreender”.


Se não plantar, não germina

A mais nobre semente a ser cultivada no coração humano é a confiança.


Quando uma pessoa confia na outra, ela aumenta sua força e sai do sofrimento. Kosen-rufu é um movimento de fortalecimento e expansão da confiança entre as pessoas. O pontapé inicial é a coragem para agir e criar vínculos com quem está diante de si: “Sementes que não são plantadas não germinam”, afirma Ikeda sensei.


O elo entre seres humanos é invisível, mas seus efeitos são remédios altamente eficazes para a revitalização humana.


Quando alguém cria vínculos de confiança sinceros com outro, a amizade é plantada e neste terreno fértil nasce esperança e coragem. Essa é a razão de a propagação budista acontecer sempre de pessoa para pessoa, jamais em movimentos de massa.


Sentar e conversar em diálogos sinceros são a estratégia final adotada por Ikeda sensei para se plantar a semente da confiança em cada coração e, com isso, provocar a mudança dos rumos da humanidade.


Mestre e discípulo

A confiança permite um fluxo contínuo de energia entre duas pessoas na qual ambas aprendem, crescem e se apoiam. A união em torno de um claro propósito é poderosa porque nasce do entendimento entre pessoas visando um bem maior.


Portanto, a confiança pura entre mestre e discípulo é a maior fonte de força. A unicidade de intenções com o mestre do kosen-rufu é um vínculo humano que provoca em nós aumento imediato da sabedoria, coragem e esperança. Uma vida dedicada aos sonhos do mestre é completa e feliz.


O humanismo budista é ativo, combatente

A melhor reação diante do sofrimento alheio é sempre compartilhar incentivos.


Mesmo uma única frase dita com compaixão e respeito fica gravada no coração do outro. O presidente Ikeda descreve como age um membro da SGI:

“O humanismo budista não é abstrato, mas algo pelo qual devemos lutar e conquistar em nossa vida diária. Para ilustrar, digamos que encontramos uma pessoa em grande desespero. Ao incentivá-la sinceramente a não ser derrotada e a seguir avante, despertamos nela uma nova esperança e coragem, e a ajudamos a se reerguer com energia e vigor. Há incontáveis exemplos de nobres pessoas na Soka Gakkai que se dedicam para vencer as dificuldades e atingir a vitória juntas. Esse humanismo é real, é vivo. É inútil falar de humanismo se não empreendemos esforços para vencer a natureza maléfica que existe em nós próprios e nos outros.


Plantar a semente do Nam-myoho-renge-kyo é o ato de máximo encorajamento porque desperta os poderes da coragem e da esperança dormentes nas profundezas da vida das pessoas, e manifesta a força infinita que se encontra latente. Essa força latente nada mais é que nosso estado de buda inerente"


Todos estão prontos, preparados

Os ensinamentos aprendidos na SGI têm o propósito de ajudar os seres vivos a trazer à tona o poder inerente.


É uma filosofia de vida que ensina a plantar de imediato a semente do estado de buda na vida das pessoas e que essas sementes com certeza brotam e crescem em frondosas árvores. Nesse processo é preciso três elementos: o Buda, as pessoas e o ensinamento.


Ikeda sensei ensina: “O Buda é a pessoa que expõe o ensinamento, que planta as sementes. Diferentemente do conceito de uma divindade absoluta ou de um criador na tradição monoteísta, no budismo o Buda é, antes de tudo, uma pessoa iluminada para a Lei ou a verdade máxima da vida que se dedica a transmitir essa verdade aos outros. O local em que o Buda planta as sementes é o ‘campo’, o coração das pessoas. Um buda é aquele que se dedica incansavelmente para despertar os outros”.


Esforço concreto em meio à realidade da vida

Todos são budas. Mas por que essa poderosa condição de vida não se manifesta em todos os seres vivos? Porque, assim como uma semente, para o estado de buda germinar aqui e agora é preciso certas condições. Despertar o estado de buda das profundezas da vida de cada um não é tarefa fácil.


O humanismo do Budismo da Semeadura significa que, do ponto de vista do vasto estado de vida do Buda, todos já estão prontos para receber a semente do estado de buda e, portanto, o Buda opta por agir e iniciar imediatamente o diálogo de pessoa a pessoa. Por mais difícil que seja, ele não se poupa.


Não há período de amadurecimento nem é preciso mérito ou certo tempo para que a pessoa esteja pronta. Tanto a condição de tranquilidade quanto o mais profundo sofrimento são terrenos férteis para se plantar a semente da Lei Mística.


Resistência e esperança diante das tempestades

Não há nada com que se preocupar, tudo será superado! Afinal, já encontramos a SGI, o Gohonzon e o mestre correto, portanto, as sementes da felicidade estão devidamente plantadas no solo da nossa vida.


Quando se deposita total confiança nisso, mesmo tempestades de dificuldades se tornam adubo para crescermos ainda mais como seres humanos.


Ikeda sensei encoraja: “Todos vocês já plantaram a semente para atingir o estado de buda nesta existência em seu coração. E embora possam encontrar várias dificuldades, tudo o que experimentarem se tornará o ‘fertilizante’ para se produzir frutos dessa semente. Por favor, vivam com essa grande convicção”.


“Vivam com essa grande convicção” é a orientação do nosso mestre. Não importa o tamanho da turbulência, vamos triunfar sempre.


Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.399, 9 dez. 2017, p. C2-C3
TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;