Ser sincero é se comportar como um buda
  • CONHEÇA O BUDISMO

Ser sincero é se comportar como um buda

Viver de acordo com as próprias palavras é cumprir o seu juramento

Sinceridade, substantivo feminino, que significa qualidade, estado ou condição de ser sincero. Sincero, adjetivo de quem se expressa sem intenção de enganar ou disfarçar seu sentimento, que se pode confiar e que revela afeto e cordialidade.

Ao buscar na internet encontramos diversas variações para a suposta origem etimológica do adjetivo “sincero”. Mas a essência se encontra na seguinte história:

A expressão surgiu com os romanos a partir de vasos que eles fabricavam com uma cera especial. A cera era tão pura e perfeita que os vasos se tornavam quase transparentes, chegando a enxergar o que fosse colocado em seu interior.

– Como é lindo! Parece até que não tem cera! - disse o romano, observando um dos vasos.

Eles passaram a se referir a esses vasos como “sine cera”, ou seja “sem cera”. É então que surge o adjetivo, com um significado ainda maior. Ou seja, aquele que é sincero permite que as pessoas o conheçam a partir de seus pensamentos, palavras e ações os verdadeiros sentimentos que nutre em seu coração.


Ser sincero é comportar-se como um buda

“O caractere chinês que designa ‘sinceridade’ (makoto, em japonês) é formado por dois componentes que juntos significam literalmente ‘viver de acordo com as próprias palavras’”, afirma Daisaku Ikeda.

Ser sincero é viver em meio aos constantes desafios, manifestando seu o seu máximo potencial como ser humano.

Além disso, o líder da SGI cita que cultivar a sinceridade é “Viver de acordo com as próprias palavras”, é  cumprir seu juramento. E juramento é a fidelização completa da vida e da mente, a um ideal.

O propósito do Budismo de Nichiren Daishonin é possibilitar a todas as pessoas, sem exceção, que sejam absolutamente felizes. Assumindo essa postura, direcionamos nossos pensamentos, palavras e ações em prol de um objetivo comum e com sinceridade tocamos o coração das pessoas ao nosso redor.


Vamos dialogar com sinceridade

Pode haver pessoas se sentem tímidas e desconfortáveis para falar diante dos outros. Não há necessidade de sofrer para tentar falar bem procurando escolher habilmente as palavras. Nas escrituras consta: “Palavras são ecos dos pensamentos do coração e encontram expressão por meio da voz”. O importante é fazer ecoar o sentimento do coração que desejam transmitir ao outro com máxima sinceridade e dedicação.

Não há necessidade de agir com vaidade. “Sejam naturais e honestos. Falem sobre a grande paixão pelo kosen-rufu à sua própria maneira. Relatem sua experiência e a comprovação da fé de maneira direta, sem uso de artifícios ou adornos”, enfatiza o presidente Ikeda.

Quando há uma relação de sinceridade entre as pessoas, círculo de confiança e de amizade se expandem.


Fonte:

Brasil Seikyo, ed. 2076, 19 mar. 2011, p. A3

Brasil Seikyo, ed. 1952, 23 ago. 2008, p. A11

Brasil Seikyo, ed. 2157, 24 nov. 2012, p. A2

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;