Toda pessoa é venerável
  • CONHEÇA O BUDISMO

Toda pessoa é venerável

Para começar, vamos entender a origem do bodisatva Jamais Desprezar. O budismo surgiu cerca de 500 anos antes da era Cristã na região onde hoje é o Nepal, próximo da Índia. O fundador, Shakyamuni, o Buda [o iluminado], respondeu às perguntas fundamentais da vida, descreveu as raízes do sofrimento humano e apresentou soluções inovadoras para se conduzir uma existência plena e realizada. O suprassumo do seu pensamento está contido no Sutra do Lótus de 28 capítulos. O bodisatva Jamais Desprezar [Fukyo, em japonês.], é o personagem fictício que dá título ao 20º capítulo deste sutra.

Ele tinha uma peculiaridade: qualquer que fosse a pessoa era tratada com total respeito. Ele a abordava dizendo sinceramente: “Eu o reverencio profundamente e jamais ousaria tratá-lo com desprezo ou arrogância. Por quê? Porque você praticará o caminho do bodisatva e com certeza atingirá o estado de buda”.

A reação do ouvinte era sempre hostil, até mesmo violenta. Mas Fukyo não recuava e, mesmo humilhado, continuava acesa em seu coração a chama da confiança plena de que todas as pessoas são iluminadas por natureza. A postura desse bodisatva é o modelo de caráter, a chave da transformação do destino e também um farol para a prática religiosa no século 21.


Ser feliz é ser forte. E a maior das forças é romper as barreiras do egoísmo e com coragem reconhecer e falar a cada pessoa que ela conseguirá sem falta transformar seu destino. Esse é o comportamento de um buda e, portanto, ao agir assim, adquire-se o mesmo benefício de um buda, a iluminação, ou seja, a felicidade absoluta.


Há três tipos de tesouro analisados pelo budismo: do cofre, do corpo e do coração. Todos se referem ao que consideramos prioritário na vida. O budismo ensina a dar valor máximo ao acúmulo do tesouro do coração, ou seja, continuamente demonstrar respeito aos outros tal qual Jamais Desprezar.

O presidente Ikeda orienta: “Considerar o tesouro do coração como o mais valioso de todos reflete um senso de valor relacionado com o que é mais importante e precioso na vida. Demonstrar respeito pelos outros em nossas ações constitui o padrão do nosso comportamento como budistas, tendo como base esse senso de valor, ou seja, o tesouro do coração. O comportamento respeitoso do bodisatva Jamais Desprezar incorpora o ensinamento do Sutra do Lótus”.


O presidente da SGI afirma que cada membro da organização é um bodisatva Jamais Desprezar do século 21, pessoa de nobre bom-senso que é felizes fazendo outras pessoas felizes também. “Expresso de forma mais simples, seria o mesmo que dizer a cada pessoa: ‘Você também concretizará a maior das felicidades sem falha.’ Dê esperança e revitalize o espírito de desafio no coração daqueles que, atolados na escuridão do sofrimento, se resignaram e se cansaram. Numa sociedade estagnada e num impasse, assegure que os seres humanos expressem seu ilimitado potencial para resolver todas as dificuldades. Cada pessoa é uma entidade da Lei Mística. Cada pessoa é digna de respeito pela virtude de sua própria humanidade. Isso é o que o bodisatva Jamais Desprezar revela com sua vida por meio de sua prática de reverenciar outros".

Ele continua: "Atingir o estado de buda se parece com atingir um objetivo, mas não é o mesmo. Esse caminho é um equívoco. Estado de buda é a própria esperança em si — esperança de avançar eternamente rumo ao autodesenvolvimento, a maior realização e uma crescente serenidade e satisfação na vida. A iluminação futura que o Sutra do Lótus prediz ensina a focar o presente e o futuro, ou seja, o espírito progressivo de sempre empenhar-se para concretizar maior crescimento e auxiliar cada vez mais as pessoas a se tronarem felizes”.


A negatividade do mundo não contaminava o solo fértil e esperançoso do coração do bodisatva Jamais Desprezar.

Ao acreditar sinceramente no estado de buda de cada pessoa, ele, na verdade, estava reafirmando sua própria fé. Fukyo não desanimava e, por isso, seu coração estava sempre puro e mesmo as ofensas faziam-no brilhar ainda mais. Persistentemente ele transformava sua vida interior num multicolorido jardim de boa sorte.

Inspirar as pessoas pelo seu comportamento íntegro e honesto une corações, e é o ponto mais importante para se concretizar o shakubuku.

O presidente Ikeda diz: “O shakubuku no Budismo de Nichiren Daishonin baseia-se numa filosofia de respeito aos outros. Mostrar respeito pelos outros por meio do comportamento tem o poder de mudar a nossa vida. [...]. Ao compartilharmos respeitosamente os ensinamentos do Sutra do Lótus com outras pessoas por meio de nosso exemplo de conduta como ser humano, atingimos o estado de buda.[...] A atitude do bodisatva Jamais Desprezar é o caminho direto para nos tornarmos budas”.

A boa sorte e a energia da vida de Jamais Desprezar era tamanha que mesmo os que o criticavam atingiram a iluminação numa prova real do poder transformador da fé que jamais desiste do ser humano.



Fonte: BS, ed. 2.282, 4 jul. 2015, p. C2 e C3

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;