Tudo começa com daimoku
  • CONHEÇA O BUDISMO

Tudo começa com daimoku

Nos momentos difíceis, tenha a coragem de decidir: “Nunca mais vou passar por este sofrimento”. Com esta decisão, você está apto a recitar daimoku como primeiro passo para transformar essa determinação em ação.

Daimoku recitado com fé ao Gohonzon acessa a fonte da energia vital existente dentro do ser humano. Dessa fonte surge tudo aquilo que necessitamos para começar agir e conquistar o que desejamos.

Se você não sabe como agir, por exemplo, faça daimoku para acessar a fonte da energia vital dentro de si e extraia sabedoria. Não acredita? É exatamente esse o ponto. O que conecta o daimoku com essa fonte da energia vital é a “fé no Nam-myoho-renge-kyo”. Essa fé é a própria iluminação e o daimoku cumpre seu papel quando recitado com uma fé mais forte que os problemas.


Ter “fé no Nam-myoho-renge-kyo” é acreditar que a Lei Mística que abarca e sustenta todas as coisas no universo é sua própria vida. Ela existe dentro de você. Em outras palavras, é recitar daimoku acreditando que o Nam-myoho-renge-kyo é sua própria vida.

Para pessoas angustiadas com as dificuldades talvez seja difícil ter fé nessa verdade. Elas sofrem porque não acreditam que exista uma solução para seus problemas. Confiar que a Lei Mística está dentro... Nem pensar.

Justamente por isso existe o Gohonzon. Ele é a expressão perfeita da vida de um ser humano comum, com todas as suas qualidades e defeitos, iluminado pela “fé no Nam-myoho-renge-kyo”. É esse objeto de devoção [Gohonzon] que nos ajuda a encontrar e manifestar a Lei Mística que está dentro de nós. Por isso, o Gohonzon é definido como “objeto de devoção para observação da mente”.


Repetir simplesmente “Nam-myoho-renge-kyo” diante do Gohonzon não é o que produz benefícios. O segredo não está na repetição por horas seguidas, está na qualidade da fé. (Nunca use isto como justificativa para fazer pouco daimoku!)

A fé no Gohonzon possui importância primordial. É ela que qualifica a “repetição do Nam-myoho-renge-kyo” como daimoku. Se essa fé não for correta, não existe daimoku.

Nichiren Daishonin adverte rigorosamente: “Mesmo que recite e acredite no Myoho-renge-kyo, se pensa que a Lei existe fora do seu coração, o senhor não está abraçando a Lei Mística, mas um ensinamento inferior.


Quando a pessoa que recita Nam-myoho-renge-kyo acredita que a Lei Mística é sua própria vida, ela direciona o daimoku para dentro e não para fora, como normalmente acreditamos que as orações funcionam. Direcionar daimoku para dentro cria condições para que a recitação do Nam-myoho-renge-kyo traga a Lei para fora na forma de iluminação (felicidade absoluta).

Uma vez iluminada, é essa atitude devotada (Nam) que realiza a fusão da vida do indivíduo com a grande vida do universo (Myoho-renge-kyo). A engrenagem do eu menor (microcosmo) se encaixa com a engrenagem do eu maior (macrocosmo). A engrenagem menor adquire a força da maior.

Nam + Myoho-renge-kyo = a fusão da atitude (devoção ou Nam) com a Lei Mística (Myoho-renge-kyo) daimoku é uma atitude de fé que se estende da recitação (determinação) à propagação do Nam-myoho-renge-kyo (ação). Por essa razão, o daimoku transcende o conceito convencional de oração e se transforma numa ação concreta pela felicidade de si e dos outros.



Fonte: Terceira Civilização, ed. 574, 11 jun. 2016

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;