Vamos falar sobre shakubuku?
  • CONHEÇA O BUDISMO

Vamos falar sobre shakubuku?

O presidente Ikeda afirma: “Daishonin estabeleceu que a essência da prática budista é a realização do shakubuku e da propagação, em vez da recitação individual do daimoku. Ou seja, a mais suprema felicidade humana está no ato de propagar a Lei pela felicidade das pessoas, e não no egoísmo de se contentar apenas com a própria felicidade”.


Compreenda

O objetivo da Soka Gakkai é criar pessoas autônomas e felizes. Praticamos o budismo para ter, aqui e agora, a felicidade absoluta, também conhecida como iluminação ou estado de buda. Essa felicidade plena é aquela que vem de dentro, inspirada no Nam-myoho-renge-kyo (por isso, absoluta e sólida) e torna nosso mundo interior rico e forte.


Vamos juntar duas informações importantes

1. O presidente Ikeda afirma que “o único caminho para se conseguir isso [a felicidade plena] é por meio da fé no Gohonzon”.

2. Um filósofo europeu afirmou que “a mais segura felicidade é fazer outras pessoas felizes”.


A máxima alegria de viver

Juntando as duas informações chegamos à conclusão de que a forma mais completa de felicidade é fazer shakubuku. Por mais incrível que possa parecer, a máxima felicidade é experimentada quando fazemos outras pessoas felizes: “É exatamente por isso que há alegria e grande satisfação quando propagamos os ensinamentos de Nichiren Daishonin”, afirma o presidente da SGI.


Vida esplêndida

Não há vida mais esplêndida que ter fé no Gohonzon: ao mesmo tempo em que você recita daimoku com entusiasmo, ensina seus amigos a fazer o mesmo. Nichiren Daishonin diz: “Ore sinceramente o Nam-myoho-renge-kyo e ensine os outros a fazer o mesmo; isso permanecerá como a única memória de sua existência neste mundo” (WND, v. V, p. 38).

Esta curta frase contém a fórmula preciosa da felicidade absoluta: orar Nam-myoho-rengue-kyo com entusiasmo ativando em si mesmo a força da Lei Mística ao mesmo tempo em que compartilha espontaneamente com outras pessoas a alegria que sente.


Faça certo!

Somente orar faz de você um egoísta que busca apenas o bem-estar pessoal. Só propagar traz o risco de compartilhar a negatividade que pode rondar sua mente. A mais profunda felicidade é fazer as duas coisas juntas. “Ter lutado para propagar o kosen-rufu [o movimento de propagação da dignidade da vida que faz cada pessoa levantar por si mesma e ser feliz] será nossa maior conquista, a mais sublime memória que teremos desta existência. A vida passa num instante", cita o presidente Ikeda.


Viva ao máximo!

O romancista russo Mikhail Sholokhov (1905–1984) disse pessoalmente ao presidente Ikeda: “Quanto mais tempo vivemos, mais difícil fica lembrar as experiências dolorosas. À medida que o tempo passa, as cores dos eventos em nossa vida vão enfraquecendo e tudo, dos momentos mais alegres aos mais tristes, começa a desaparecer da nossa memória”.

O líder da SGI comenta sobre a fala do russo: “Tudo passa. Tanto as inebriantes alegrias como os dilacerantes sofrimentos desvanecem tal qual um sonho. No entanto, gostaria de afirmar que a lembrança de termos vivido ao máximo a própria existência jamais desaparece. As lembranças de termos nos dedicado sinceramente ao kosen-rufu são especialmente eternas”.


Realize algo grandioso

Viver sem arrependimentos é dedicar a vida ao kosen-rufu. Pergunte a si mesmo :“‘Durante minha existência, quantas pessoas ajudei a ser felizes? Quantos podem dizer que é por minha causa que conhecem a felicidade?’ No final, isso não é tudo o que permanece?”, indaga o presidente Ikeda.

O tamanho da sua felicidade é, portanto, medido pela quantidade de pessoas que de fato você contribuiu para a felicidade. O ser humano vive pleno quando se dedica à verdade e à justiça. Verdade é o princípio de que todas as pessoas são budas e dignas do mais alto respeito. Justiça é agir para garantir essa verdade.


A essência do budismo é realizar shakubuku

Num dos seus textos, o presidente Ikeda faz uma análise perfeita da importância da prática do shakubuku, relacionando-a com a felicidade individual e com a transformação social:

— O Budismo Nichiren não é um ensinamento em que basta atingirmos o estado de buda ou apenas nos tornarmos felizes. Ensina que nossa verdadeira tranquilidade e felicidade só existe com a felicidade das pessoas ao nosso redor e com a prosperidade da sociedade.

— Por exemplo, se ocorrer um desastre natural em que as pessoas à nossa volta são atingidas e estão sofrendo, por mais que tenhamos saído ilesos, não conseguiremos nos sentir felizes.

— Por isso, nós, que abraçamos o Budismo Nichiren, temos a missão de construir uma sociedade em que as pessoas digam do fundo do coração que realmente são felizes.


Conclusão

Viver sem arrependimentos é viver ao máximo. Isso acontece quando alegremente recitamos Nam-myoho-renge-kyo e munidos dessa alegria propagamos o budismo.



Fonte:

Com base no BS (Os Encantos da Filosofia Budista - Para Iniciantes), ed. 2.223, 12 abr. 2014, p. A4

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;