Você é um filósofo da felicidade
  • CONHEÇA O BUDISMO

Você é um filósofo da felicidade

Estudar os princípios budistas é se tornar hábil em resolver problemas

Filosofia na vida real

“Quem estuda o budismo é um filósofo, porque filosofia é a sabedoria para viver da melhor forma.”

Essa frase do presidente Ikeda demonstra que o movimento mundial de estudo do budismo promovido pela SGI é a mola propulsora da organização.

Os membros da SGI estão servidos da mais refinada filosofia. Mesmo sem notar, constantemente aprendem princípios, conceitos, teorias e leem textos e mais textos com a encantadora e profunda visão da vida ensinada pelo presidente da SGI, Dr. Daisaku Ikeda.

Uma senhora comentou com o segundo presidente da Soka Gakkai, Josei Toda, que apesar de adorar as explanações, esquecia tudo quando chegava em casa. Ele disse: “Não importa quantas vezes a senhora esqueça, se continuar comparecendo e ouvindo essas explanações, algo indestrutível permanecerá em sua vida. Essa acumulação intangível se tornará fonte de grande força para a senhora”.


Não é “decoreba”

Estuda-se o budismo para acumular esse “algo indestrutível” e usá-lo diante de desafios reais. Portanto, o estudo budista não é “decoreba”, muito menos “intelectualidade vazia”. O presidente Ikeda explica que na SGI praticamos o “kyogaku de ação”, o estudo em ação.


Estudo para realizar o kosen-rufu

“O estudo do budismo ensinado pelo presidente Toda sempre foi o ‘estudo do budismo na prática’ e ‘estudo do budismo pelo kosen-rufu’, afirma o presidente Ikeda.

Ele continua: “Peço que, mais do que nunca, todos estudem e aprendam ao máximo a justiça do budismo e edifiquem o ponto primordial eterno da sua vida para jamais serem derrotados ou se afastarem da fé”.


Ser forte e resolver problemas

Diante de um problema financeiro, por exemplo, qual conceito devo pôr em prática? Qual é a visão do presidente Ikeda? Como o Mestre pensou e agiu quando passou por isso? Esse é o “kyogaku de ação” — você estuda, incorpora o budismo e o aplica. Estudamos o estado de buda para manifestá-lo aqui e agora; estudamos sobre shakubuku para fazer shakubuku. Simultaneamente, o estudo fortalece a fé e impulsiona a prática e daí nasce a energia da vitória.


Assimilar o conhecimento

Para quê, por exemplo, se estuda os “três obstáculos e quatro maldades”? Não importa muito se você decorou o nome de cada um deles. O que importa é assimilar que cada um é uma força negativa que surge para tirá-lo do caminho da felicidade.

Ao sentir o impacto de uma maldade, você se lembra do que aprendeu e reage: “É uma das quatro maldades! Não há motivo para desespero. Me recuso a ser desencorajado por essa força porque o budismo ensina que é hora de me alegrar e iniciar agora mesmo uma batalha com fé recitando Nam-myoho-rengue-kyo com máximo entusiasmo”, diz o presidente Ikeda.

Reagir assim garante a vitória porque o estudo é o alicerce da fé para você agir com certeza de que vai triunfar.


conclusão

O Mestre ensina: “Ao incorporar os profundos princípios filosóficos, adquirimos sólida convicção de que a esperança e a paz residem em nosso próprio coração, e nos dedicamos à própria felicidade e à dos outros. O estudo faz nascer a coragem para enfrentar dificuldades por meio do exemplo de Daishonin, que triunfou sobre enormes obstáculos e provações. Eis a chave do estudo prático budista: um estudo que se aplica à vida cotidiana. Tenhamos sempre isso em mente”.



Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.239, 16 ago. 2014, p. A7

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;