“A alegria está na tentativa”
  • ARTIGOS

“A alegria está na tentativa”

Texto extraído do romance Nova Revolução Humana, v. 27, p. 197 e 198.

Shin’ichi Yamamoto [pseudônimo do presidente Ikeda na obra] prosseguiu falando aos jornalistas sobre a importância de enfrentar dificuldades e provações:

— Para um grande amadurecimento como ser humano, a árdua batalha é um fator necessário e imprescindível. Isso porque o faz cultivar uma força semelhante à de ervas daninhas, que resistem e persistem mesmo diante das piores condições. Contudo, na atualidade, há uma forte tendência de os jovens fugirem daquilo que requer mais esforços ou que necessita reflexão e ponderação. Acredito que aí esteja a grande armadilha que impede o amadurecimento e o desenvolvimento dos jovens. Quando ponderam seriamente em relação ao que farão de sua vida e, munidos de um ideal, encaram a realidade fitando cada questão de sua existência, é natural que deparem com vários tipos de dúvidas, angústias e conflitos. Mesmo em relação ao trabalho, por exemplo, quanto mais forte o desejo de se desenvolver ou de mudar algo, maiores provavelmente serão suas aflições ou sofrimentos. Em algum momento, pode ser que se sintam incapazes, acreditem que não têm mais forças e percam a esperança em tudo. A questão crucial é como se levantarão para abrir um novo caminho de vida a partir de tais circunstâncias. É por isso que se deve enfrentar as provações. Se os jovens derem as costas aos ideais e à realidade e viverem apenas conforme as circunstâncias, possivelmente enfrentem menos situações desafiadoras; no entanto, perderão as oportunidades para se aprimorar como seres humanos e treinar seu espírito. Ao final, acabarão se tornando apáticos em relação à vida, dando importância somente ao momento, e além de serem incapazes de construir sua verdadeira felicidade, fecharão as portas do futuro da sociedade.

Shin’ichi se inquietava diante da atual tendência crescente de as pessoas evitarem o árduo esforço e o trabalho diligente buscando apenas o resultado fácil. Isso levaria a um modo de vida de ilusão, que busca somente a fortuna imediata. Pode-se dizer que esse aspecto encontrava correspondência na ideia de resignação de que este mundo era uma terra impura e que qualquer esforço ou desafio persistente em meio à realidade era em vão, e recitando apenas o nome do buda Amida esperavam alcançar o paraíso distante.

Na verdade, aí se encontra o “único mal” que causa a infelicidade comum aos seres humanos.

O caminho do aprimoramento e da mudança é o da batalha contra desafios e adversidades. Mas é no dia a dia vivido dessa maneira que existem a satisfação da vida, o dinamismo, o entusiasmo e também o mais sublime fruto do desenvolvimento de si próprio.

É por esse motivo que Gandhi declarou: “A alegria não se encontra na vitória em si, mas sim na luta, no esforço e no sofrimento para alcançá-la”.1

A batalha árdua fortalece o espírito, é o pai que multiplica a força humana e a mãe que gera a alegria.

Notas:

1. The Collected Works of Mahatma Gandhi [Coletânea de Obras de Mahatma Gandhi]. v. 71. Publications Division, Ministry of Information and Broadcasting, Government of India, Navajivan Trust Ahmedabad.

 

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;