Amor e gratidão aos pais são a base do verdadeiro humanismo
  • ARTIGOS

Amor e gratidão aos pais são a base do verdadeiro humanismo

Texto extraído e adaptado da série Sabedoria para Criar a Felicidade e a Paz, publicado no jornal Brasil Seikyo, ed. 2.331, 16 jul. 2016, p. B1.

Pessoas notáveis invariavelmente se importam com os pais e os prezam. Observei isso por meio das amizades que cultivei com líderes do mundo inteiro.

Na carta [de incentivo ao discípulo], Daishonin lembra a Tokimitsu que a mãe dele, ao carregá-lo no ventre, deve ter sofrido tanto que parecia que ia morrer, e a dor que suportou na hora de dar à luz foi tamanha que chega a ser inimaginável (cf. WND, v. II, p. 637).

A mãe de vocês, sem dúvida, suportou uma dor terrível para possibilitar que nascessem. Dar à luz é realmente uma luta de vida ou morte. Só por isso já deveríamos sentir e demonstrar gratidão por nossa mãe.

Por essa razão, o presidente Josei Toda sempre era muito rigoroso com aqueles que não tratavam bem os pais. Certa vez, ele repreendeu com voz furiosa como um trovão um jovem que motivou preocupação aos pais: “Não sabe quanto sofrimento está causando aos seus pais?!”.

Imediatamente após a passagem que citei, Daishonin escreve: “Mesmo que não sinta em seu coração que conseguirá fazê-lo, a pessoa poderá saldar [a dívida de gratidão que possui com o pai e com a mãe] por intermédio do poder deste sutra” (Ibidem, p. 638).

O que ele deseja transmitir com essas palavras é que a Lei Mística possui o poder de conduzir todas as pessoas à felicidade. Orando profundamente com fé na Lei Mística e mantendo uma vida correta e vigorosa voltada para o bem, ativamos as funções protetoras do universo e desenvolvemos naturalmente uma condição (estado) de vida na qual conseguimos prezar e ser gratos aos nossos pais. (…)

Mesmo que não expressem em palavras, é por vocês que eles se dedicam, oram, trabalham e lutam o máximo que podem sem se pouparem. Esse é o tamanho do amor dos pais. (…)

Talvez alguns de vocês, assim como Tokimitsu [conforme carta do buda Nichiren Daishonin], tenham perdido um ou ambos os pais. Entretanto, lembrem-se de que eles continuam­ vivendo em seu coração. Quando recitar Nam-myoho-renge-kyo, eles estarão lá no Gohonzon. Estarão sempre com vocês nas profundezas da vida.

Pode ser que os pais de alguns de vocês não sejam membros da Soka Gakkai ou que tenham um relacionamento difícil com eles. Seja qual for o caso, peço-lhes que orem de todo o coração pela felicidade deles.

Levantem-se com bravura por si sós e vivam vigorosamente com base na fé. Triunfem na juventude e vençam na vida com coragem e ousadia. Estudem com afinco, desenvolvam a mente e o corpo e sejam grandes líderes do kosen-rufu e da sociedade.

Dar tudo de si agora, mesmo que implique uma luta árdua, é a melhor maneira de saldar a dívida de gratidão com os pais. Essa atitude sincera também fará o espírito de mestre e discípulo brilhar em sua vida.

 

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;