Budismo da verdadeira causa
  • ARTIGOS

Budismo da verdadeira causa

O princípio da verdadeira causa nos permite sempre avançar

Com base no discurso do presidente Ikeda proferido na Reunião Nacional de Líderes da Divisão dos Jovens em 29 de abril de 1988, em Tóquio.

As pessoas tendem a pensar seriamente sobre a natureza da causa e efeito ou sobre o que significa felicidade quando estão sofrendo. Quando tudo está indo bem, tendem a não dar muita importância a essas questões. De certa forma, as dificuldades têm papel crucial que nos fazem expandir o entendimento da profundidade da vida. Na verdade, essa deve ser a maneira correta de enxergá-las [dificuldades].

Não há vida que seja completamente ausente de problemas ou dificuldades. Toda e qualquer circunstância pode se tornar causa de sofrimento e infelicidade. Isso é algo que percebemos paulatinamente à medida que nos tornamos mais experientes.

Por exemplo, a felicidade de um casal destruída ao descobrirem que sua criança nasceu com uma séria doença. Todos os tipos de acontecimentos inesperados, seja uma crise econômica, incêndio, acidente, desarmonia familiar, divórcio ou problemas de relacionamento, podem nos desestabilizar, chegando a se tornar, às vezes, um verdadeiro sofrimento na vida. São situações nas quais costumamos dizer que não sabemos como será o dia de amanhã. Ninguém pode afirmar com toda a certeza que jamais encontrará desventuras.

Mesmo aqueles que desfrutam de estabilidade e tranquilidade podem sentir que sua existência deixou de ter significado na medida que envelhecem. Há outros que sempre se mostram ocupados e engajados em diversos empreendimentos, mas, na realidade, estão simplesmente tentando fugir da solidão e do vazio, evitando refletir profundamente sobre a sua vida.

Por trás de um sorriso podemos encontrar tristeza. Após um momento de lazer, o vazio pode tomar conta de nós. Problemas e sofrimentos são realidades inescapáveis, mas, ainda assim, devemos prosseguir adiante. Como, então, devemos viver nossa existência? Como podemos transformar sofrimento em verdadeira alegria? O Budismo de Nichiren Daishonin tem a resposta para essas questões importantes e fundamentais.


Ensinamento grandioso

O Budismo de Nichiren Daishonin é o da verdadeira causa; é um ensinamento grandioso e revolucionário. Ele ensina que o Nam-myoho-renge-kyo é a causa fundamental para se atingir a iluminação e que, somente pelo simples fato de abraçar o Gohonzon, adquirimos todas as práticas e virtudes do Buda nesta existência.

O Budismo de Nichiren Daishonin foca no presente e no futuro — a essência que nos faz continuar avançando ao mesmo tempo em que visualizamos o glorioso e brilhante futuro.

Praticar o budismo não significa que os problemas e os sofrimentos desaparecerão. A realidade da vida é que dentro de cada um dos dez estados sempre estão presentes outros nove. Portanto, os nove estados caracterizados pela desilusão e sofrimento também existem dentro do estado de buda, assim como o estado de buda só pode ser manifestado dentro da realidade dos outros nove estados.

O mais importante é continuar firme e inabalável, mesmo quando as dificuldades surgem, acreditando que elas sejam expressões da benevolência do Buda e oportunidades para desenvolver uma fé ainda mais forte.

Alguns devem lamentar e questionar por que ainda têm problemas mesmo praticando o Budismo de Nichiren Daishonin. Porém, de acordo com o princípio dos “três mil mundos num único momento da vida”, essa lamentação surge para permear cada aspecto da sua vida e criar um estado de sofrimento ainda maior. Isso é o oposto de ter uma fé forte.

Como leigos, podemos não compreender por que tal situação acontece naquele momento, mas, ao longo do tempo, entendemos seu significado. Além disso, seremos capazes de mudar qualquer situação positivamente, transformando veneno em remédio. Afirmo isso com plena confiança e com base na minha experiência pessoal de mais de quatro décadas praticando este budismo.

[Nota do redator: O presidente Ikeda se converteu ao Budismo de Nichiren Daishonin em 24 de agosto de 1947. Na época em que esse discurso foi proferido, o líder da SGI estava prestes a completar 41 anos de prática.] Podemos ficar sem entender o significado de certa situação por cinco ou dez anos, ou até mesmo por uma vida inteira. No entanto, da perspectiva da eternidade da vida que abrange as três existências, tudo tem um significado e é a expressão da sabedoria do Buda.


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 2.243, 13 set. 2014, p. B2
TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;