Canalize toda sua energia no momento presente
  • ARTIGOS

Canalize toda sua energia no momento presente

“Tempo sem início” é sinônimo de “vida sem início nem fim”

Discurso do presidente Ikeda adaptado do diálogo “A Sabedoria do Sutra do Lótus”, v. 5 e 6, publicado em japonês em setembro de 1999 e agosto de 2000.


“Tempo sem início” é sinônimo de “vida sem início nem fim”. Não se refere à dimensão do tempo, mas sim à mais recôndita verdade da vida — de fato, corresponde à vida do universo em si, que prossegue sua atividade sem início ou fim.


Em Os Ensinamentos Transmitidos Oralmente (Ongi Kuden), Nichiren Daishonin afirma: “Kuon [remoto passado] significa algo que não foi trabalhado, que não foi melhorado, mas que existe como sempre existiu” (p. 141).


“Não foi trabalhado” refere-se a algo que não surgiu em determinado momento, mas é inerente. “Não foi melhorado” indica o estado dos seres comuns, não adornados pelos “trinta e dois aspectos e oitenta características”, que são as marcas especiais de um buda.


Inerente e eterno, e “existe como sempre existiu” — representam o remoto passado. O Nam-­myoho-renge-kyo e o Gohonzon também se incluem nesse âmbito. Portanto, cada momento que oramos ao Gohonzon é o tempo sem início.


Para nós, todos os dias em nossa vida são o “tempo sem início”. Somos capazes de fazer o nosso ser transbordar pura energia vital do tempo sem início. Todos os dias damos uma nova partida com base no ponto primordial da vida.


Por isso, o momento presente é o mais importante. Não devemos ficar presos ao passado. Não há necessidade disso. Canalizar toda nossa energia no momento presente, com grande esperança pelo futuro — esta é a marca de uma pessoa sábia na maneira de viver.


* * *


Este momento é o tempo sem início. Tudo começa a partir de agora.


O passado já não existe. O futuro ainda não chegou. Tudo o que existe é o momento presente. E num piscar de olhos, o presente se torna passado. Existe e, ao mesmo tempo, não existe. É vazio, ou kuu, o estado de não substancialidade. Nesse estado, a vida continua, momento a momento. Não existe em nenhum outro lugar além deste momento. Nós experimentamos a felicidade e a infelicidade apenas neste instante.


Considerar nossa vida neste presente momento como o resultado das causas passadas é enxergar as coisas do ponto de vista do “verdadeiro efeito” — algo aconteceu e criou, consequentemente, o presente resultado. Porém, essa perspectiva somente não gera esperança. Em vez disso, poderíamos considerar este presente momento da vida como a causa para manifestar um efeito futuro. Esta é a “verdadeira causa” que penetra na essência das profundezas da vida. Não é uma causa externa ou superficial.


A verdadeira causa mergulha suas raízes profundamente na vida do remoto passado e, ao mesmo tempo, permeia todo o domínio do Darma. É o Nam-myoho-renge-kyo, a grande Lei que põe tudo no universo em movimento, a ilimitada e eterna energia vital que faz com que tudo se manifeste e se desenvolva. Portanto, cada momento que acreditamos no Gohonzon, oramos a Lei Mística e nos engajamos na prática budista é, em si, o tempo sem início.


A energia vital pura e infinita — “que não foi trabalhada, que não foi melhorada, mas existe como sempre existiu” — emana em nós. Podemos desfrutar total liberdade no presente e no futuro. O Budismo Nichiren é o budismo da esperança.


A fé na Lei Mística é fonte de infinita esperança. Não importando quão adversa possa ser sua circunstância atual, mesmo que pareça que foi derrotado, é importante que se levante com a forte determinação de reverter a situação e comprovar o ilimitado potencial transformador da Lei Mística. Esta é a essência da fé.


Somente mediante esforços plenos, com a determinação de criar algo a partir do nada é que podemos compreender a fé genuí­na. A batalha árdua e intensa para a “criação de valor” — transformar a perda em benefício, o mal em bem, o antipático em belo — é o espírito da Soka Gakkai e a essência da nossa prática do Budismo Nichiren.




Fonte:


Brasil Seikyo, ed. 2314, 05 mar. 2016, p. B4


TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;