Como ensinar sobre unicidade de mestre e discípulo aos novos associados?
  • ARTIGOS

Como ensinar sobre unicidade de mestre e discípulo aos novos associados?

"Na sua convivência diária com os membros, simplesmente lhes ensinem sobre fé"

Coletânea de orientações do presidente Ikeda “Diretrizes para os Líderes que Lutam na Linha de Frente do Kosen-rufu, distribuída aos líderes de bloco no Japão em julho de 2015.

Mesmo que os membros de sua família pratiquem o budismo, eles ainda são sua família. Não julgue as pessoas com base no fato de partilharem ou não de sua fé ou se estão ou não trabalhando pelo kosen-rufu. Deixando de lado todas essas distinções, por favor, tratem a todos com genuína atenção, respeito e cortesia.

Mesmo que seja o único praticante em sua casa, pode ser que esteja conseguindo participar de atividades da Soka Gakkai por causa do apoio de seus familiares. Talvez seu companheiro (a), seus pais ou sogros estejam cuidando das coisas em casa para que possam participar de reuniões com tranquilidade. Espero que sempre valorizem e prezem aqueles que os cercam e os apoiam em suas atividades.

Sua família é a sua família. Sua atitude não deve mudar em relação aos seus familiares por eles estarem ou não praticando.

Além disso, é tolice trazer nossa função organizacional para dentro de casa. Se um promotor público agisse como promotor em seu lar, por exemplo, sufocaria sua família.


Os valores humanos são cruciais. O presidente Toda costumava dizer que nós temos de fazer da nossa organização uma fortaleza de valores humanos.

Não existe estratégia especial para transmitir o espírito da Soka Gakkai e promover os valores humanos. Não há necessidade de complicações.

Na sua convivência diária com os membros, simplesmente lhes ensinem sobre fé, um pouco de cada vez. Como veteranos na fé, como um bom amigo, apenas se comportem naturalmente e com honestidade.

Certa vez, um jovem líder me perguntou como deveria ensinar o espírito de unicidade de mestre e discípulo aos novos membros. A questão é que você não pode ensinar às pessoas algo que elas não estejam dispostas a ouvir. A melhor maneira é buscar a oportunidade certa, quando a outra pessoa está aberta e procurando aprender. No entanto, apenas ter uma compreensão superficial da unicidade de mestre e discípulo não equivale a compreendê-la totalmente.

As pessoas são diferentes. Algumas são sinceras, enquanto outras são difíceis. Algumas confiantes, outras tímidas. Como eu disse, as pessoas são diferentes. Vocês não podem se aproximar de todas elas da mesma maneira.

Há também casos em que um líder deve dizer o que precisa ser dito a um membro, levando em consideração a personalidade daquela pessoa. A chave se encontra em cultivar a sabedoria intuitiva de um filósofo humanista que compreende os demais, para conhecer o coração daquela pessoa e encontrar a coisa certa a dizer no momento certo. Esta é a sabedoria necessária para propagar os ensinamentos do budismo.

Quando ora de todo coração pela a felicidade dos outros, a grandiosa sabedoria emergirá de dentro vocês, e serão então capazes de incentivar cada pessoa permitindo-lhes evidenciar seu brilho. 



Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.341, 24 set. 2016, p. A3

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;