Criem o círculo de confiança pela própria conduta
  • ARTIGOS

Criem o círculo de confiança pela própria conduta

Matéria publicada em 19 de outubro de 2016 no jornal Soka Shimpo, série “Grande Estrada da Vitória da Juventude”.


Vamos nos tornar pessoas verdadeiramente humanas

Novos líderes da Divisão dos Jovens (DJ) vêm sendo nomeados em todas as organizações. Vocês, jovens com decisão renovada e atuando com iniciativa própria, são as estrelas mais brilhantes do kosen-rufu.

Nichiren Daishonin afirma: “Contudo, daqui em diante, o senhor deverá firmar sua reputação com base no Sutra do Lótus e se dedicar totalmente a esse sutra”.

Desejo-lhes que recitem daimoku junto com os amigos da Lei de profunda relação cármica e registrem a história de desafio comprovando o avanço e a expansão que atingiram durante o período em que atuaram pela DJ. Todo esse desafio ficará gravado na vida de vocês como “tesouro do coração”.

O aprimoramento mais nobre como ser humano é o exercício budista. Tornem-se seres humanos por excelência polindo plenamente seu caráter no jardim Soka.


Acreditem na natureza de buda inerente à vida

O bodisatva Jamais Desprezar, exposto no Sutra do Lótus, não se curvava diante de insulto e menosprezo. Manteve-se perspicaz e se dedicou com perseverança e sinceridade pela felicidade das pessoas. Ele abordava a todos dizendo sinceramente: “Eu o reverencio profundamente e jamais ousaria tratá-lo com desprezo ou arrogância. Por quê? Porque você praticará o caminho do bodisatva e com certeza atingirá o estado de buda”.

A Soka Gakkai é a organização que pratica exatamente de acordo com o caminho do bodisatva de respeito humano. A propagação e a expansão deste ensinamento é a luta para despertar a natureza de buda acreditando que todas as pessoas sem exceção a possuem inerente à vida. Vamos expandir o círculo de credibilidade e de confiança com alegria e sabedoria com base no comportamento do bodisatva Jamais Desprezar, a chave da prática do Sutra do Lótus conforme exposto nos escritos de Nichiren Daishonin.



Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.350, 03 dez. 2016, p. A2

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;