Dêem uma nova partida! Construam algo novo!
  • ARTIGOS

Dêem uma nova partida! Construam algo novo!

Discurso proferido pelo presidente da SGI, Daisaku Ikeda, no conselho executivo nacional realizado no Centro de Treinamento da Soka Gakkai de Nagano, em Karuizawa, na Província de Nagano, no dia 7 de agosto de 2001.

As pessoas que sempre determinam “Eu darei uma nova partida!”, “Construirei algo novo!”, serão vitoriosas no final. Ao contrário, aquelas que pensam “Eu já fiz o bastante” estão levando uma vida de derrota.

O budismo é vitória ou derrota e a vida é uma eterna batalha. Devemos viver com força e vigor até o fim. Em qualquer campo de atividade, a realidade é muito rigorosa. É a força do budismo que nos dá condições de vencer em qualquer situação. As dificuldades são inevitáveis na vida — isso é uma verdade para todas as pessoas. Nisso se encontra uma profunda razão para a prática; devemos sempre nos lembrar disso.

A Soka Gakkai existe para propagar amplamente o Budismo de Nichiren Daishonin. Nessa batalha, naturalmente haverá ocasiões em que nos encontraremos diante de extremos sofrimentos e dificuldades. Daishonin foi furiosamente atacado pelas pessoas de todo o Japão. Ele no entanto abriu audaciosamente um nobre e eterno caminho de paz para toda a humanidade. Nós estamos dando continuidade ao grandioso legado de Daishonin.

Nichiren Daishonin disse: “A pessoa de sabedoria não é aquela que pratica o budismo separada da sociedade, mas sim aquela que compreende totalmente os princípios pelos quais o mundo é governado.” O budismo não existe dentro de um monastério vanglorioso em algum lugar. Não é algo abstrato tampouco um conto de fadas.

O budismo encontra-se na sociedade e aí também está sua verdade. O Budismo de Nichiren Daishonin enfoca exatamente os seres humanos. Tsunesaburo Makiguchi e Josei Toda, primeiro e segundo presidentes da Soka Gakkai, propagaram firmemente o ensino entre as pessoas que se empenhavam sob sofrimento extremo. O budismo e o avanço da Soka Gakkai existem graças a nossa dedicação às outras pessoas, oferecendo-lhes alegria, fazendo com que as flores da vitória e da felicidade desabrochem e desfraldando na sociedade a “bandeira da justiça”. O avanço do kosen-rufu resume-se na propagação do ensino. Com esses esforços, estamos estabelecendo os alicerces para uma era das pessoas. Aqueles que realmente fazem o kosen-rufu se expandir são líderes genuínos. As pessoas que não propagam o kosen-rufu carecem de coragem e são egoístas.


As novas pessoas de capacidade abrem novas avenidas

Thiago Braz medalhista de ouro no salto com vara (Rio - 2016)

Esta é a era dos jovens. Vamos nos dedicar sinceramente à criação de excelentes jovens líderes. Vamos fazer o máximo para desenvolver a próxima geração. Não quero dizer com isso que devem amar os jovens cegamente ou ser superprotetores. O que importa é oferecer um treinamento sólido com a devida rigorosidade e disciplina. Quando novas pessoas de capacidade são nomeadas para cargos de liderança, novos caminhos se abrem. Ao mesmo tempo, também precisamos ter consideração por aqueles que se empenharam arduamente durante muitos anos para construir as bases atuais. Quando os novos líderes e os líderes mais veteranos se unem com o espírito de respeitar-se mutuamente, a força da organização aumenta muitas vezes.


A vitória da Divisão Feminina!

Ao enfrentar um forte inimigo, os jovens devem desempenhar o papel principal nos esforços para derrotá-lo. Enquanto isso, não devem se tornar arrogantes nem ser a causa de desarmonia com a Divisão Feminina.

Seleção brasileira de futebol feminino (Rio - 2016)
 

Como sempre, nossa vitória no início do século 21 deve-se à vitória da Divisão Feminina. Por isso, é natural que todos respeitem e tenham consideração pelos membros da Divisão Feminina, e que as apoiem para que possam continuar a realizar as atividades com liberdade e alegria. O fato de ocupar uma alta posição na organização ou na sociedade não significa que essa pessoa tenha fé. Quem se comporta de forma arrogante apenas por ter estudado em uma escola de prestígio é o pior tipo de pessoa, daquelas que não têm nenhum caráter. Algumas pessoas são espalhafatosas e outras são modestas. Algumas possuem avançados graus acadêmicos e outras, não. Certas pessoas são ricas e outras são pobres. Como todas as pessoas são diferentes, o que importa é quem é realmente feliz.

A pessoa de convicção que vive de forma honesta, demonstrando uma brilhante vitória na sociedade, é a verdadeira vencedora. Mais exatamente, a pessoa que tem fé é a suprema vencedora. O budismo existe para que possamos viver dessa forma. Isso é algo que quero esclarecer para o bem do futuro.



Fonte: BS, ed. 1.631, 8 dez. 2001, p. A3

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;