Educação humanística
  • ARTIGOS

Educação humanística

Por moldar futuros líderes, a educação representa nosso compromisso mais crucial.  Na primavera de 1930, Makiguchi expressou numa carta a um amigo: “Políticas educacionais recentes bem como professores de salas de aula tornaram-se completamente burocráticos e indiferentes, destruindo o propósito integral da educação. Isto põe o futuro do Japão em grave risco”.

O declínio da educação acarreta o declínio moral e espiritual dos cidadãos da nação e da própria sociedade. Por isso, Makiguchi reivindicava a reforma na educação e desejava, mais do que tudo, cultivar educadores extraordinários. 

No dia 18 de novembro do ano em que escreveu essa carta, Makiguchi, juntamente com Josei Toda, fundou a Soka Kyoiku Gakkai ou Sociedade Educacional para a Criação de Valor [precursora da atual Soka Gakkai].

Makiguchi acreditava que o propósito da educação é permitir que a criança tenha uma vida feliz. A ideia acalentada por ele sobre o tipo de professor para empreender essa tarefa sagrada não era de alguém que se senta confortavelmente no trono do saber, como um objeto de veneração, mas a de um servidor público que guia aqueles que aspiram a ascender a esse trono. Seu revolucionário brado era uma voz em defesa da educação humanista. 

Makiguchi compartilhava, com frequência, suas ideias com seus familiares: “No futuro, haverá um sistema escolar que aplicará os métodos da pedagogia da criação de valor. Abrangerá da pré-escola ao nível universitário. O jovem Toda assegurará a continuidade de meu trabalho”.

E Toda disse a mim, seu discípulo: “Daisaku, construamos uma universidade, a Universidade Soka. Espero que se concretize durante minha existência, mas talvez não seja possível. Nesse o caso, Daisaku, conto com você para realizar essa ideia. Vamos torná-la a melhor universidade do mundo!” Isto se deu no fim do outono de 1950. Na época, as empresas de Toda estavam enfrentando um terrível impasse. Ainda assim, ele mantinha a capacidade de contemplar com serenidade o futuro distante.


Considero a educação o empreendimento maior de minha vida. Diferentemente de Makiguchi e Toda, ambos professores, nunca recebi instrução como pedagogo nem lecionei em sala de aula. No entanto, implementei o sistema educacional Soka e conquistei reconhecimento para os ideais e os princípios da pedagogia de criação de valor no mundo todo. Essa foi minha missão como discípulo deles. Desse modo, concretizei o desejo de meus nobres mestres e predecessores. 

A expressão categórica dos ideais educacionais de Makiguchi, o Soka Kyoikugaku Taikei (Sistema pedagógico de criação de valor), foi traduzida para quatro idiomas até o momento. Este fato é um motivo de imensa alegria. E tanto no Brasil como nos Estados Unidos, várias escolas incorporaram ideias de Makiguchi ao currículo escolar, obtendo, em sua totalidade, resultados notáveis. Os alunos mostram entusiasmo no estudo e as notas estão melhorando. No Brasil, a pedagogia de criação de valores vem recebendo aceitação pública particularmente ampla. Em 1995, havia uma escola aplicando o método;  passados apenas três anos, eram dezoito.

Estamos enfrentando uma crise mundial no âmbito da educação, e ao longo dos anos passaram a representar, como contrapartida, uma fonte de esperança, uma tábua de salvação dentro da escuridão. 

Em rito já consolidado como tradição, ao longo dos anos venho recebendo muitos volumes encadernados de ensaios redigidos por alunos da Universidade Soka por ocasião da graduação. Abarcam textos de estudantes da primeira turma aos de anos mais recentes. Contando todos, há mais de duas dezenas. Conservo-os perto de mim e oro pelo crescimento e felicidade de cada graduado. Frequentemente, folheio os ensaios, pergunto sobre os autores; às vezes lhes envio um livro, uma breve mensagem, ou um poema para incentivá-los. Para mim, cada um deles é muito precioso, um aluno que escolheu estudar na universidade que fundei. O laço que compartilhamos é um vínculo consolidado por meio do juramento firmado em nossa respectiva juventude.



fonte:

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;