Felicidade é algo que sentimos no coração
  • ARTIGOS

Felicidade é algo que sentimos no coração

A felicidade não é uma simples palavra; parte de uma mudança profunda na forma de enxergar os fenômenos

“O que importa é o coração”

Estamos destinados a enfrentar todos os tipos de dificuldades na vida. Há sem dúvida ocasiões em que enfrentamos situações que parecem não ter solução. Ao se defrontar com os mesmos desafios, algumas pessoas avançarão com todo vigor, ao passo que outras ficarão reclamando e lamentando sua falta de sorte. A felicidade é algo que sentimos no coração. As pessoas que sentem alegria e satisfação na vida são vitoriosas. Tudo se resume em transformar nosso coração para melhor. Isso é budismo.

Não importa a forma como os outros nos consideram. Há muitas pessoas que aparentam ter uma vida invejável mas que na verdade são infelizes. As pessoas que possuem um coração forte, sábio, corajoso e magnânimo não perderão a coragem diante de quaisquer circunstâncias. “O que importa é o coração”, escreveu Daishonin. Essa é a base da verdadeira felicidade e é a Lei Mística que nos capacita a estabelecê-la.

Daishonin declara: “O maravilhoso meio que realmente acaba com os obstáculos físicos e espirituais de todos os seres vivos não é nenhum outro senão o Nam-myoho-renge-kyo.”

A felicidade não é uma simples palavra. Ela não está nos objetos nem é determinada pela riqueza, pela posição social e tampouco pela fama. Em primeiro lugar, a chave está na recitação do daimoku. Quando oramos, sentimos um aumento da energia vital. Sentimos alegria nas profundezas de nossa vida, não importando o que aconteça. Conseguimos sentir satisfação a cada momento do dia, enquanto conversamos com os amigos e oramos para contentar nosso coração. Nisso se encontra a genuína felicidade.

O movimento Soka ensina o caminho fundamental para essa condição de felicidade. Vivendo com essa dedicação à fé, conseguimos sentir alegria tanto na vida como na morte. Vamos escalar firmemente cada montanha que se elevar diante de nós, avançando com boa disposição.


A fé se manifesta na ação

É importante assegurar que nossas reuniões sejam realizadas de forma vigorosa, agradável e que sejam cheias de inspiração e alegria. Para isso, os dirigentes precisam aprofundar sua fé e desenvolver seu caráter. Por favor, avancem transbordantes com o verdadeiro espírito da Soka Gakkai.

Podem haver ocasiões em que alguém se sinta preso pela organização, mas se ao se livrar de todos os compromissos a pessoa se esquecer da prática da fé, a conseqüência será apenas a infelicidade. Embora realizar nossas atividades em prol do kosen-rufu seja algo muito desafiador, cada esforço que fazemos será traduzido em felicidade e alegria. Essa é a fórmula para a felicidade na vida.

Conforme Daishonin declara: “Esforce-se nos dois caminhos da prática e do estudo. Sem a prática e o estudo, não pode haver budismo”. A fé deve se manifestar na ação. Em meio a sua luta diária, por favor, leiam o Gosho, mesmo que seja apenas uma linha ou duas. Vamos avançar com brilhante disposição e otimismo e conquistar juntos a vitória!


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 1. 829, 28 jan. 2006, p. A3
TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;