Felicidade existe na dedicação aos amigos
  • ARTIGOS

Felicidade existe na dedicação aos amigos

O Dr. Ikeda assegura: “Fazer as pessoas felizes é com certeza o próprio caminho para ser feliz”

[17 de janeiro] marca a passagem [23 anos] do grande terremoto que assolou a região de Kobe e Awaji, no Japão. Estou enviando sincero daimoku em memória de todas as pessoas que perderam a vida naquela ocasião.


A vida é eterna. Os entes falecidos de sua família estão sempre juntos com os senhores que vivem o presente momento formando um único corpo. Tenho convicção de que eles estão zelando pelos senhores com um sorriso no rosto.


O aspecto de todos, que não sucumbiram diante da grande tragédia e vieram se dedicando para a reconstrução do ser humano, é realmente extraordinário. Essa sublime chama da esperança veio sendo herdada e compartilhada por todos aqueles que vieram enfrentando esse tipo de calamidade no mundo, a começar pelos membros de Tohoku.


Mesmo a profunda tristeza foi sublimada e transformada em gloriosa missão por meio do espírito invencível. Sem dúvida, esse é o aspecto de um buda, de um verdadeiro bodisatva da terra.


Bodisatva é aquele que estabelece seu próprio juramento e atua em função dele.


O primeiro dos “Quatro Juramentos Universais” que Nichiren Daishonin considerava essencial era: “Salvar inumeráveis seres vivos” . Ou seja, significa dedicar a vida pelo juramento de “salvar todas as pessoas do sofrimento da vida e da morte e conduzi-las à iluminação”. Em exato acordo com este nobre juramento, devem encarar as angústias e os sofrimentos das pessoas e construir valor na sociedade.


Nesse empreendimento brilha a mais suprema razão de viver. Isso porque “fazer as pessoas felizes” é com certeza o próprio caminho para “ser feliz”.


A propagação benevolente

“Quero acabar com a miséria deste mundo”. Esse era o desejo do segundo presidente da Soka Gakkai, Josei Toda.


Fazendo do coração do mestre o meu próprio, há 60 anos eu me lancei à grande “batalha de Osaka”.


Certa ocasião, antes de iniciar o gongyo junto com companheiros da Divisão dos Jovens, eu lhes disse: “Não há alguém perto de vocês que esteja sofrendo? Seus pais estão bem? Como estão seus avós? Não há pessoas próximas a vocês, vizinhos, conhecidos, que estejam sofrendo?”.


Orando e se dedicando para cada pessoa com quem possuem relação cármica, devem lutar fazendo com que todos evidenciem o melhor de sua força.

O presidente Toda ensinou: “Em relação ao diálogo, devem tocar no âmago da questão que angustia o outro e o faz sofrer e corresponder àquilo que ele está buscando”. Seguindo esse ensinamento, extrair o sofrimento do coração do amigo, compartilhar as alegrias e construir e estender para o mundo a esperança.


Isto é a “propagação benevolente do kosen-rufu”.

Neste momento, em pleno inverno, as árvores e plantas estão se preparando para a primavera do renascimento. O espetáculo das “cerejeiras, ameixeiras, pessegueiros e damasqueiros” se inicia somente após ultrapassar o rigor do frio.


Vamos, nós também, com o coração leve e radiante, expandir alegremente a rede de diálogos da amizade visando a primavera de felicidade e vitórias!


Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.307, 23 jan. 2016, p. A2
TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;