Mulheres Soka, atuem com coragem e benevolência!
  • ARTIGOS

Mulheres Soka, atuem com coragem e benevolência!

A voz sincera de uma mulher convicta ilumina milhões de pessoas

Série Nosso Grande Caminho de Vitórias (Parte 106) publicada no jornal Seikyo Shimbun de 7 de julho de 2013.


O Auditório Toda foi inaugurado em junho de 1979, quando muitas perseguições ocorreram, e depois foi totalmente reformado. Nesse período, visitei esta sede mais de sessenta vezes de onde pude liderar o movimento de toda a Soka Gakkai.

A memorável 10.000.000ª visitante foi uma integrante da DFJ que veio corajosamente de Saitama. Recordei-me de que o jornal Seikyo Shimbun publicou a luta empreendida pelos companheiros da cidade de Gyoda, província de Saitama. Nessa cidade existe um marco histórico conhecido como Castelo Shinobu, de onde é transmitida a história de mulheres cheias de coragem.

Um conto chamado Kogai Bori, de Shugoro Yamamoto, relata a história desse castelo. A história contada por esse autor contém muitas sugestões sobre como vencer na vida.

Um exército de 30 mil soldados liderados por Ishida Mitsunari surgiu para capturar os moradores do Castelo Shinobu. No momento do ataque, o senhor do castelo estava ausente a caminho do Castelo Odawara com pouco mais de 500 guerreiros da cavalaria. Ali, na fortaleza, restaram pouco mais de 300 soldados da reserva e jovens oficiais sem experiência de combate. No entanto, apesar da esmagadora superioridade da força do inimigo, o castelo não se moveu nem um centímetro.

Por que foi possível proteger o castelo? Porque Manajo, a esposa do senhor do castelo, tomou a excelente liderança para protegê-lo.


Manajo era uma mulher comum e não possuía conhecimento sobre batalhas; porém, determinou que venceria sem falta. Não possuía nenhuma estratégia mirabolante. As desvantagens eram infinitas, contudo, ela decidiu: “Não posso fazer com que a força de dez soldados seja equivalente à força de cem. Mas posso fazer com que os dez soldados lutem com a força dez”. Ou seja, se a capacidade era de dez soldados, então os dez guerreiros dariam o máximo de si.

Não há necessidade de mostrar além da sua real capacidade. O importante é avançar com persistência mesmo que seja um único passo, realizar o que está ao seu alcance no momento. Em primeiro lugar, determine que irá vencer. A forte determinação faz com que toda a força inerente que cada um possui se manifeste infalivelmente. Sabemos que quando recitamos daimoku com forte fé diante do Gohonzon “não há oração sem resposta”. Em outras palavras, a estratégia do Sutra de Lótus é insuperável.

Sua voz convicta aumentou sua coragem. Muitos porta-bandeiras não acreditavam na vitória diante do grande exército, mas Manajo conclama: “São inúmeras as batalhas perdidas mesmo com armas e grande exército de soldados”.


Há um ditado que diz que mesmo um único soldado pode evidenciar a força de mil. Certamente não se refere à força da própria pessoa, mas sim à manifestação do seu desejo de lutar e vencer, e este desejo define a sorte do exército. A voz sincera de uma mulher ilumina milhões de pessoas. Nada supera o clamor apaixonado de uma mulher cuja voz corajosa pode mudar o rumo da história.

Além disso, o fundamental foi sua atitude de líder, agindo sempre em primeiro lugar. Para fortalecer a defesa do castelo, Manajo, junto com as esposas dos vassalos, coberta de terra cavou buracos para se abrigarem. Sua luta comoveu não só as pessoas que permaneciam no interior do castelo, mas todos os moradores do seu território.

Não são apenas as palavras que funcionam para se vencer em tudo, mas tomar iniciativa e agir em primeiro lugar. Todos respeitam e seguem essa pessoa quando ela toma liderança dando seu próprio exemplo. A forte união surge dessa conduta do líder.

Neste momento, não só nas terras de Saitama, que se tornou o palco dessa história marcante, mas em todos os cantos do Japão e do mundo as mulheres Soka, “Manajos da Lei Mística”, empenham-se com elevada disposição. Quero bradar do fundo do meu coração que, enquanto houver o juramento e o avanço das mulheres Soka, o alicerce da Soka Gakkai estará firme. No lar ou na sociedade, o que permeia toda a organização é um espírito indomável transmitido de mãe para filha.



Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.186, 06 jul. 2013, p. B2

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;