Não é difícil tornar-se buda
  • ARTIGOS

Não é difícil tornar-se buda

A fórmula é encontrar um bom mestre, um grande mestre. O presidente Ikeda diz que isso "constitui o fator fundamental para ter a melhor existência possível”

Nichiren Daishonin declara em O Verdadeiro Objeto de Adoração: “Tanto as práticas como as virtudes resultantes que o buda Shakyamuni alcançou estão todas contidas em uma única frase, Myoho-renge-kyo. Se acreditarmos nisso, naturalmente teremos garantido os mesmos benefícios que ele teve".


As práticas para atingir o estado de buda conduzidas por Shakyamuni e por todos os budas das dez direções pelas três existências e as virtudes que adquiriram como resultado estão todas contidas no Nam-myoho-renge-kyo. Portanto, ao abraçarmos os cinco caracteres da Lei Mística, que contém o benefício das práticas e virtudes de Shakyamuni e de todos os budas, atingiremos consequentemente o estado de buda. Este é o princípio de “abraçar o Gohonzon é a própria iluminação” (juji soku kanjin, em japonês). É também chamado “atingir o estado de buda na presente forma” (sokushin jobutsu) e “realização imediata da iluminação” (jikitatsu shokan).


Nichiren Daishonin afirma que, para uma pessoa que abraça a Lei Mística, “não é difícil tornar-se buda”. Com o ensino de Nichiren Daishonin, um caminho condutor ao estado de buda foi estabelecido para todos. Atingir o estado de buda não é algo que só acontece no futuro distante ou em algum lugar remoto. O Budismo de Nichiren Daishonin possibilita a todos atingir o estado de buda nesta existência.


O ensino “abraçar o Gohonzon é a própria iluminação” representa um ponto de vista revolucionário do que vem a ser atingir o estado de buda. O presidente Toda dizia: “Em contraste aos budas do capítulo ‘Hoben’, que praticaram por dezenas de milhares de anos, podemos completar nossa prática e atingir o estado de buda simplesmente acreditando no Gohonzon e recitando uma única frase — Nam-myoho-renge-kyo”.


Uma visão revolucionária

Há um benefício imensurável mesmo em recitar o Nam-myoho-renge-kyo uma única vez. Em um curto tempo, obtemos os benefícios adquiridos por todos os budas por meio de suas práticas de muitas existências por um período extremamente longo. Eis como é grandiosa a Lei Mística.


De acordo com a visão budista convencional, o processo para atingir a iluminação é semelhante a uma árdua escalada de uma trilha na montanha em direção ao distante pico do estado de buda. Em contraste, o Budismo de Nichiren Daishonin é um ensinamento que possibilita a todas as pessoas atingir rapidamente o cume da iluminação. Em decorrência desse estado de buda, podemos visualizar as montanhas que estão ao nosso redor e abaixo de nós e olhar o panorama espetacular da natureza estendendo-se em todas as direções.


Atingimos imediatamente essa vasta condição de vida do estado de buda — exatamente agora, exatamente onde estamos. Dessa forma, na sociedade contamos aos outros sobre a alegria que experimentamos ao manifestar esse estado de vida. Essa prática representa a quintessência do Budismo de Nichiren Daishonin.


A melhor existência!

Encontrar um bom mestre, um grande mestre, constitui o fator fundamental para ter a melhor existência possível. Além disso, um ideal grandioso só poderá ser alcançado se for compartilhado por mestre e discípulo e o discípulo der continuidade ao anseio formulado pelo mestre e concretizá-lo.


A relação entre mestre e discípulo é como a da agulha com a linha. O mestre abre o caminho e revela os princípios, enquanto o discípulo prossegue o trabalho do mestre, aplica, desenvolve e concretiza esses princípios. O discípulo também deve seguir adiante e ultrapassar o mestre, que está pronto a oferecer tudo de si, até mesmo a própria vida, pelo discípulo.


Mantenho o eterno compromisso de assumir como meu dever não me poupar de dores ou esforços e fazer qualquer sacrifício ao abrir o caminho para um futuro mais radiante para nossos jovens e construir o palco para as atividades deles.


Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.389, 30 set. 2017, p. C4
TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;