O meio ambiente saudável sou eu — cuidemo-nos!
  • ARTIGOS

O meio ambiente saudável sou eu — cuidemo-nos!

Trechos extraídos e adaptados do livro de autoria do presidente da SGI, Daisaku Ikeda, intitulado Vida: um Enigma, uma Joia Preciosa, p. 44-58.1


As dez direções2 são o “ambiente”, e os seres vivos são a “vida”. Para ilustrar, o ambiente é como a sombra; e a vida é como o corpo. Sem o corpo, não pode haver sombra; e sem a vida, não existe ambiente. Do mesmo modo, a vida é moldada por seu ambiente. (CEND, v. I, p. 673)

(...)

Embora a vida humana seja criada pelo mundo da matéria e a atividade espiritual se origine de todos os elementos do Universo, é necessário que os seres humanos procurem manter e cultivar seu meio ambiente. Se não puderem manter nem cultivar o mundo físico como se fosse o próprio corpo, se forem incapazes de empreender reais esforços para aceitar isso, a humanidade não sobreviverá.

(...)

O ambiente reage à energia vital humana e é transformado por ela. Todos os seres vivos, inclusive os seres humanos, possuem a energia vital que forma seu ambiente e, é claro, reflete sua vida.

É por essa razão que Nichiren Daishonin afirmou: “Sem o corpo, não pode haver sombra; e sem a vida, não existe ambiente. Do mesmo modo, a vida é moldada por seu ambiente” (Ibidem). O ambiente de cada ser vivo varia de acordo com o estado de vida em que cada um se encontra.

(...)

Se os seres humanos abrirem os olhos para o ritmo harmonioso do Universo e coexistirem de modo pacífico com todas as formas de vida, eles reforçarão a função da linha da vida e irão construir um universo em que a humanidade desfrutará amor, confiança e compaixão plenos e as atividades da mente humana impulsionarão este ser vivo — a natureza — a dar continuidade em seu trabalho criativo. O ritmo harmonioso do corpo cósmico, com a sustentação dos seres vivos que prezam “um único cosmos” irá, por sua vez, sustentar a vida de cada pessoa como se houvesse “uma única vida”. É dessa maneira que deve ser a vida e o comportamento humanos na unicidade da vida e do seu ambiente.

(...)

Quando descobrirmos como empregar nossa energia vital para a criação e a preservação da vida humana e do cosmos e quando compreendermos como viver em verdadeira harmonia com o Universo, o ensinamento da unicidade da vida e do seu ambiente se tornará a grandiosa filosofia prática capaz de salvar a humanidade.


Notas:

1. IKEDA, Daisaku. Vida: um Enigma, uma Joia Preciosa. Tradução: Luci Goshima da Costa. 2. ed. São Paulo, Editora Brasil Seikyo, 2019. p. 44-58.

2. Nesse trecho, a frase “as dez direções” indica o ambiente ou a totalidade do espaço. Cf. p. 44 do livro mencionado na introdução.

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;