O momento original da vida
  • ARTIGOS

O momento original da vida

A cada manhã partimos do ponto primordial da vida. A cada manhã o sol de “tempo sem início” desponta em nosso coração

No livro Preleção dos Capítulos Hoben e Juryo, presidente Ikeda elucida sobre o conceito “tempo sem início” (kuon ganjo) — a energia original para a conquista da felicidade absoluta.

“Tempo sem início” (kuon ganjo em jap.)não indica simplesmente um ponto no tempo ainda mais distante que o remoto passado (...); significa o tempo sem início nem fim. À luz desse ensinamento essencial, pode-se dizer que “tempo sem início” representa o “momento original” da vida. Uma vez que despertamos para a origem primordial da vida, cada momento por todas as “três existências” — passado, presente e futuro — torna-se para nós o momento do “tempo sem início”.
Em essência, o Budismo de Nichiren Daishonin ensina um modo de vida embasado no “tempo sem início”. Isso nos possibilita lidar com a realidade de nossas circunstâncias com um espírito vigoroso e esperançoso sempre fundamentado no “momento original”.

Para nós que abraçamos e acreditamos no Gohonzon, que realizamos a prática de gongyo e daimoku, cada dia é kuon ganjo. Podemos viver cada momento como “tempo sem início”.

O grande escritor francês Romain Rolland disse: “Viva o presente. Reverencie cada dia. Ame o presente, respeite o presente...”



                                                                          Como se fosse ontem...

O Sr. Toda dizia que ele se lembrava do “tempo sem início” como se fosse ontem. Como a condição de vida do presidente Josei Toda era imensurável.
Quando despertamos para “tempo sem início”, este mundo saha1 se tornará um mundo fundamentalmente feliz, puro e maravilhoso. Um mundo totalmente habitado por amigos que vivem em harmonia.

Porém, na realidade, este mundo é de incessante miséria e contendas. Precisamente por essa razão, nós que vivemos no momento de “tempo sem início” estamos nos empenhando em realizar a ampla propagação da Lei Mística em prol da felicidade das pessoas da paz mundial.
Nossas atividades diárias embasadas na oração pela felicidade fundamental de todas as pessoas e pela concretização da verdadeira paz mundial representam um grande movimento para abrir uma nova fronteira da vida.


                                                                         Verdadeira identidade

O presidente Josei Toda explicou: “Isto é para deixar claro que qualquer pessoa pode partilhar igualmente a missão de realizar o kosen-rufu.”
“Verdadeira identidade” significa verdadeiro eu. A vida do Buda emana vigorosamente nas pessoas que tomaram consciência de sua missão original, possibilitando-lhes conquistar a vitória na vida com toda tranquilidade e desfrutar uma vida feliz e significativa. Portanto, aqueles que se fundamentam no tema “kosen-rufu é minha vida” jamais chegarão a um beco sem saída.

A vida de Nichiren Daishonin e o poder do Gohonzon são tão vastos e ilimitados quanto o próprio universo. Nossa vida também contém infinito potencial. Se podemos ou não manifestar esse potencial, depende totalmente da força e da intensidade de nossa determinação.

Sempre que nos encontrarmos em um beco sem saída, devemos desafiar nossa própria fraqueza e reunir o grande poder da fé para solucionar a situação. Segundo o presidente Josei Toda, isso significa “abandonar o transitório e revelar o verdadeiro” (hosshaku kempon em jap.). Fé significa lutar contra os impasses. Fé é uma batalha entre o Buda e a maldade. No budismo, vitória ou derrota é a questão primordial.



                                                                         Momento a momento

A cada manhã partimos do ponto primordial da vida. A cada manhã o sol de “tempo sem início” desponta em nosso coração.

Nichiren Daishonin diz: “Manhã após manhã nos levantamos com o Buda, noite após noite com o Buda descansamos. Momento a momento atingimos o caminho, momento a momento revelamos o verdadeiro”.

Ele afirma que “momento a momento revelamos o verdadeiro.” Quando nos empenhamos em recitar daimoku e realizar as atividades pelo kosen-rufu, o “buda da Liberdade Absoluta” — o verdadeiro eu — surge em nossa vida, nossa sabedoria e coragem são ativadas e podemos desfrutar um estado de vida de total liberdade. É isso o que significa para nós “abandonar o transitório e revelar o verdadeiro”.


Fonte:
Brasil Seikyo, ed. 2.315, 12 mar. 2016, p. C4

TAGS:ARTIGOS

Nota:


1. Mundo saha: (sânscr. saha; jap. shaba-sekai) Este mundo, o mundo dos seres humanos, marcado por sofrimentos. Na versão chinesa das escrituras budistas, a palavra saha é traduzida como “resistência”. O termo “mundo saha” sugere que as pessoas que vivem neste mundo devem resistir a todos os tipos de sofrimento. Também é referido como “terra impura”, em contraste com “terra pura”. O mundo saha é a terra na qual Shakyamuni faz seu advento e suporta inúmeras adversidades para instruir os seres vivos. Algumas escrituras budistas, incluindo o Sutra do Lótus, ensinam que o mundo saha pode ser transformado na Terra da Luz Eternamente Tranquila, ou que o mundo saha é a própria Terra da Luz Eternamente Tranquila.

• comentários •

;