O tempo urge!
  • ARTIGOS

O tempo urge!

Texto traduzido da parte 36 do capítulo “Ode à Ampla Propagação” da Nova Revolução Humana, publicada dia 1º de janeiro de 2015 no jornal Seikyo Shimbun


A humanidade ansiava pela alvorada. Com os olhos bem abertos e estáticos, todos fitavam o mar em meio às trevas.

E então, um brilho dourado rompeu a escuridão da madrugada e percorreu todo o céu!

No horizonte, sobre as oscilantes ondas douradas e prateadas, o sol do alvorecer surge com seu bailar imponente irradiando feixes de luz.

É manhã! O sol do budismo desponta e se move em direção à imensidão do céu da nova era do kosen-rufu mundial. A luz gradativamente desvanece a escuridão fundamental das pessoas, desperta o buda inerente na vida de todos e estende os raios luminosos da felicidade e da alegria.

Numa época em que proliferavam calamidades, fome e peste, Nichiren Daishonin levantou-se só, empunhando alto a bandeira do “estabelecer o ensinamento correto para a pacificação na terra” (rissho ankoku). Neste momento, mestre e discípulo Soka, que herdaram esse bastão, iniciarão a grande marcha dos emergidos da terra.

Corações aflitos — no mundo, as diferenças e as discórdias geradas pela crescente desconfiança proliferam. As chamas das guerras não cessam e a natureza também mostra sua força devastadora, deixando as pessoas atordoadas em meio a uma densa neblina de insegurança e medo.

O tempo urge! É preciso unir o mundo, fincando a bandeira da benevolência e da justiça do humanismo no coração dos amigos. Transformando a vida de um único ser humano, precisamos mudar o destino da sociedade e da humanidade para edificar a paz e a prosperidade indestrutíveis. Isso é rissho ankoku. Essa é a nossa nobre missão. Vamos, então, dar o primeiro passo do dinâmico avanço elevando o sol em nosso coração!

“Dinâmico avanço” significa “avançar bailando com entusiástica alegria”.

Nas escrituras consta: “No momento que descobre que originariamente é buda imediatamente experimenta grande alegria, e o Nam-myoho-renge-kyo é a grande alegria dentre todas as alegrias” (GZ, p. 788).

Originariamente, somos budas que realizaram o juramento seigan de salvar todas as pessoas dos Últimos Dias da Lei e escolheram arcar com os piores destinos carregando pesados fardos de dificuldades. Despontamos neste mundo para nos encontrarmos com o grandioso budismo e nos tornarmos a prova real do poder absoluto do budismo e mostrar seus benefícios por meio da transformação do destino. Não existe nenhum carma nem adversidade intransponível. Ao despertar para esta sublime verdade, compreender sua real missão e começar a batalha com coragem a partir da própria iniciativa, a vida é envolta por grande alegria e elevamos a condição de vida a um nível supremo no qual vencemos e superamos todos os sofrimentos e obstáculos com serenidade.

Onde existe espírito de procura, existe alegria.

Onde existe oração, existe alegria.

Onde existe ação, existe alegria.

A fé é fonte transbordante de alegria.



Fonte: BS, ed. 2.258, 17 jan. 2015, p. A2

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;