Para que e por que praticamos?
  • ARTIGOS

Para que e por que praticamos?

Dialogar sobre o budismo constitui uma relação com a Lei Mística


Consta nos escritos de Nichiren Daishonin: “Se houver virtude invisível, haverá recompensa visível”.


A própria vida dedicada ao movimento pela ampla propagação, uma virtude invisível é a entidade do buda e será envolta pela recompensa visível de forma infinita. Não tenho nenhuma dúvida quanto a isso.


Concretizamos a conversão de 750 mil novas famílias, um objetivo do Toda sensei por toda a vida, em dezembro de 1957.


Naquele momento, inúmeros companheiros recém-convertidos estavam na linha de frente do movimento pelo shakubuku. É imensurável a força dos novos associados.


Os nobres integrantes do Departamento de Estatística, que se dedicam a um trabalho constante, conhecem bem o valor inestimável que representa cada membro.


Quantas pessoas a Soka Gakkai já conduziu ao caminho da felicidade? Quantos bodisatvas da terra foram convocados neste planeta Terra atendendo ao chamado da Soka Gakkai? Os membros do Departamento de Estatística iluminam cada pessoa com a luz da benevolência.


Não podemos nos esquecer de ninguém, são todos filhos do Buda, pessoas de missão.


Com imensa benevolência, os componentes do Departamento de Estatística se dedicam para apresentar o numeral estatístico. Sobre a base numérica correta se pode projetar amplo e grandioso avanço do kosen-rufu mundial.


Meus sinceros agradecimentos a esse departamento que completa 65 anos de existência.


Há sessenta anos, quando meu mestre concretizou o grande objetivo de sua existência, ele deixou três diretrizes para responder a pergunta “Para que e por que praticamos?”.


Mais tarde, acrescentei mais duas diretrizes e foram estabelecidas as “Cinco diretrizes eternas da Soka Gakkai”. São: 

1. Prática da fé para criar a harmonia familiar; 

2. Prática da fé para conquistar a felicidade; 

3. Prática da fé para vencer as dificuldades; 

4. Prática da fé para manter a boa saúde e obter longevidade; 

5. Prática da fé para alcançar a vitória absoluta.


Peço que conduzam à orbita da felicidade a vida de maior número possível de amigos para juntos desfrutarem da gloriosa vitória.


Nichiren Daishonin afirmou: “Se alguém pode estabelecer uma relação com apenas uma frase da Lei maravilhosa, essa relação continuará ininterrupta por mais de um milhão de kalpa”.


Dialogar sobre o budismo constitui uma relação com a Lei Mística. Mesmo que a pessoa não decida se converter no momento, a relação criada será a causa da felicidade, a luz para conduzir à vitória e o tesouro para estabelecer a paz.


Com coração repleto de coragem e determinação de avançar muito mais, vamos dar a partida rumo ao “Ano da Gloriosa Vitória”!


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 2.404, 27 jan. 2018, p. A2
TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;