“Prática da fé para conquistar a felicidade”
  • ARTIGOS

“Prática da fé para conquistar a felicidade”

5 Diretrizes Eternas da Soka Gakkai - 2ª diretriz

A segunda diretriz é “Prática da fé para conquistar a felicidade” [Antes, denominada “Prática da fé para cada pessoa conquistar a felicidade”, pelo presidente Toda].


Referindo-se a uma passagem do Sutra do Lótus, Daishonin comenta: “Se houver cem ou mil pessoas que aceitem este sutra, sem nenhuma exceção, todas as cem ou mil irão se tornar budas” (WND, v. I, p. 1099). Nós, com certeza, seremos felizes. Essa é a promessa de Daishonin.


Fé equivale à vida diária. Ao mesmo tempo em que nos esforçamos bravamente na sociedade, estamos expandindo o kosen-rufu em prol da Lei e pela felicidade de nossos semelhantes. Como resultado desses esforços, grandes benefícios brotam em nossa vida. Podemos também conduzir as pessoas com quem nos relacionamos ao caminho da felicidade.


Em uma famosa passagem, Daishonin declara: “o inverno nunca falha em se tornar primavera. Desde os tempos antigos, nunca alguém viu ou ouviu dizer que o inverno tenha se convertido em outono ou que uma pessoa que tem fé no Sutra do Lótus tenha se tornado uma pessoa comum” (CEND, v. I, p. 560).


Estamos determinados a compartilhar este grande ensinamento budista de esperança com o maior número de pessoas possível, para que elas possam criar uma relação com o budismo que as conduza para a verdadeira felicidade e realização.


A felicidade não é algo que nos é concedida pelos outros ou que provenha de algum lugar externo. É algo que nós mesmos devemos conquistar com o nosso próprio coração. Como Daishonin diz: “O que importa é o coração” (WND, v. I, p. 1000).


Em outro de seus escritos, encontramos a seguinte declaração: “A boa sorte vem do coração e torna a pessoa digna de respeito” (Ibidem, p. 1137). Nossa prática budista nos capacita a aprofundar e fortalecer ao máximo nosso coração.


A felicidade de cada pessoa leva ao kosen-rufu. O presidente Toda observou com humor: “Tudo o que estejam fazendo para si próprios contribui, em última análise, para o kosen-rufu e para o mundo. Espero que utilizem a maior parte de seus esforços na fé para a própria felicidade, e o que sobrar, por favor, enviem para cá, em prol do kosen-rufu.


O que é importante para alcançar a felicidade? Daishonin reitera que é nos assegurar de não sermos enganados ou desencaminhados por maus amigos, ou influências negativas, que têm o poder de “destruir inúmeras mentes virtuosas” (WND, v. II, p. 135, 258).


Em Registro dos Ensinamentos Transmitidos Oralmente (Ongi Kuden), Daishonin declara: “O elemento ku na palavra kudoku [benefício] indica boa sorte ou felicidade. Refere-se também ao mérito alcançado por eliminar o mal” (OTT, p. 148). Felicidade significa vencer a escuridão, ou ignorância, de nossa vida. Não poderá haver felicidade genuína a menos que lutemos contra as influências negativas ou funções demoníacas.



Fonte:


Brasil Seikyo, ed. 2309, 30 jan. 2016, p. B1-B3


TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;