Quem propaga o budismo tem infinita boa sorte e benefícios
  • ARTIGOS

Quem propaga o budismo tem infinita boa sorte e benefícios

As pessoas que se dedicam para plantar as sementes do estado de buda na vida das outras desfrutam de plena liberdade

O texto a seguir são trechos do discurso do presidente Ikeda proferidos na 49ª Reunião de Líderes da Soka Gakkai realizada em Saitama, Japão, em 8 de dezembro de 1991. Esse conteúdo foi apresentado em vídeo na 12ª Reunião de Líderes da Nova Era do Kosen-rufu Mundial realizada em Osaka em 28 de junho de 2015.


O capítulo “Os Feitos Iniciais do Rei Adorno Magnífico” (27º) do Sutra do Lótus diz: “Nós temos sido beneficiados com grande boa sorte desde existências passadas e por isso nascemos nesta era em que encontramos a Lei do Buda”.


Em outras palavras, encontrar o Budismo de Nichiren Daishonin não é uma coincidência, mas resultado da boa sorte e dos benefícios de existências passadas. Pode parecer que aprendemos sobre o budismo pela primeira vez e iniciamos a prática por termos encontrado alguém que nos ensinou o Nam-myoho-renge-kyo. No entanto, isso é apenas uma causa externa. A verdadeira causa inerente existe desde o infinito passado. Nós somos originalmente pessoas “beneficiadas com grande boa sorte desde existências passadas” que se devotam eminentemente à prática budista.


No escrito Registro dos Ensinamentos Transmitidos Oralmente, Nichiren Daishonin descreve de forma profunda e ampla essa passagem do sutra:

Essa passagem diz que, se uma pessoa é capaz de estabelecer um ligação mesmo que seja apenas com uma única frase da Lei Maravilhosa [o Sutra do Lótus], essa ligação continuará inalterada durante um milhão de kalpa e ela será capaz de observar o precioso tesouro do grande veículo [em essência, polir e manifestar o nobre e supremo estado de buda].


Esta passagem afirma que, se um indivíduo estabelecer relação mesmo que com uma única frase da Lei Mística [Sutra do Lótus], essa relação se manterá inquebrável durante milhões de kalpa, e ela chegará à percepção da joia preciosa do grande veículo. Isso corresponde a “nascermos numa era em que podemos encontrar a Lei do Buda”. Esta é a Lei do Buda de Nam-myoho-renge-kyo.


Empenhem-se com ânimo pelo shakubuku

O Budismo de Nichiren Daishonin é o budismo da semeadura. Uma vez que a pessoa tem contato com o Nam-myoho-renge-kyo, recebe em sua vida a semente do estado de buda, por mais breve que tenha sido esse contato. Essa semente não se extingue e certamente brotará no devido tempo. Por essa razão, o importante é a “pessoa de ação” e a “pessoa que propaga” pois é ela quem cria esse precioso relacionamento. Por causa disso, são incalculáveis os benefícios e a boa sorte de quem propaga o budismo.


O contato de alguém com o budismo da semeadura, mesmo que seja ouvindo “uma única frase”, será o suficiente para assentar em seu coração a semente do estado de buda, inextinguível por toda a vida.


Empenhem-se em promover o diálogo budista e em criar laços de amizade mesmo que as pessoas não venham a praticar a fé no momento em que ouvem sobre o budismo. O ato de plantar a semente do estado de buda por meio da “semeadura pela audição” equivale à prática do shakubuku. Por favor, tenham plena convicção de que os benefícios recebidos quando plantamos a semente são absolutamente iguais aos benefícios quando uma pessoa venha a despertar e iniciar a prática da fé.


Todos nós somos bodisatvas dotados de enorme boa sorte e profundos laços cármicos com a Lei Mística criados desde o mais remoto passado. Nichiren Daishonin afirma:

O ato destes grandes bodisatvas que emergiram da terra em benefícios dos povos dos Últimos Dias da Lei é semelhante ao livre nadar dos peixes pelas águas ou ao livre voo dos pássaros pelos céus. Os povos desta era maléfica dos Últimos Dias da Lei poderão plantar em si mesmos a semente do budismo, tal como o cristal faz surgir a água ao ser banhado pelo luar ou a pavoa concebe a fecundação ouvindo a trovoada.


Daishonin diz que os bodisatvas da terra agem livremente para plantar as sementes do estado de buda na vida das pessoas nos Últimos Dias da Lei. Podemos portanto beneficiar com a plena liberdade todos com quem nos encontramos e mantemos relacionamento.


Não há a mínima dúvida de que os membros da SGI são estes bodisatvas da terra. Nós todos somos grandes emissários do Buda. Nós viemos indiscutivelmente se encarregando da sublime missão dos bodisatvas da terra de plantar a semente do estado de buda em todas as pessoas e estamos fazendo esforços reais visando realizar a ampla propagação [kosen-rufu].


Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.286, 8 ago. 2015, p. B4
TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;