Sorriso que transforma
  • DIÁLOGOS

Sorriso que transforma

Dr. Ikeda chamou a Sra. Maathai de “Mãe dos Sorrisos Vitoriosos”

O presidente da SGI, Dr. Daisaku Ikeda e a Dra. Wangari Maathai1 se encontraram em 18 de fevereiro de 2005 na sede do jornal Seikyo Shimbun. O diálogo durou aproximadamente uma hora e abordou a importância da transformação do ser humano e sua relação com o meio ambiente. Apresentamos trechos do diálogo entre o Dr. Ikeda e a Dra. Maathai.


Daisaku Ikeda: Karibu! (“Bem-vinda”, em suaíli). Parabéns pelo Prêmio Nobel da Paz!. Faz quinze anos que um grupo de jovens e eu recebemos o ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, aqui neste mesmo prédio. E hoje, uma vez mais, tenho o prazer de recebê-la junto com um grupo de jovens. Eu me sinto muito feliz e gostaria de expressar minha sincera gratidão por esta maravilhosa oportunidade.


Dra. Maathai, a senhora é uma pioneira do “século das mulheres”, e as mulheres do mundo todo estão aplaudindo suas realizações e também o bem merecido reconhecimento que lhe foi concedido. Antigamente, os homens menosprezavam e discriminavam as mulheres frequentemente, tratando com inveja e rancor aquelas que conseguiam realizar feitos grandiosos. Mas a senhora fez uma revolução silenciosa bem debaixo do nariz desses “homens presunçosos”! [risos]


Wangari Maathai:

Sinto a mais profunda admiração e respeito pelo senhor, presidente Ikeda, e por todos os membros da SGI do mundo inteiro.


Tenho acompanhado há algum tempo as atividades desta organização [a SGI] desde que conheci alguns membros durante os diálogos realizados sobre a Carta da Terra. E foi durante esse fórum que passei a apreciar os valores defendidos por seu grupo e soube que se baseavam nos ensinamentos do budismo, que se caracteriza por um profundo respeito à vida, à natureza e à sociedade. Esses são também os principais valores que sustentamos em nosso Movimento Cinturão Verde.


Sinto que tenho uma forte ligação com a SGI e seus membros, e este momento está sendo de grande realização para mim. Aprecio esta oportunidade de me encontrar com o senhor e conhecer sua organização, pois nós compartilhamos dos mesmos valores. Também considero esta medalha que recebi da Universidade Soka como a maior honra e a aceito com grande humildade e consideração tanto em meu nome como no nome de milhões de pessoas que praticam e apoiam os valores que o senhor tem propagado por toda a vida. O senhor é um tesouro para a humanidade.


Ikeda: Estou honrado com suas amáveis palavras.


Maathai: Estou muito feliz por ter esta oportunidade de me encontrar pessoalmente com o senhor e com a SGI. Queria lhe dizer que gostaria de levar os valores que o senhor defende para aquela parte do mundo de onde venho, a África.


Ikeda: Muitas pessoas comentam sobre seu maravilhoso sorriso, e várias de nossas estudantes da Universidade e da Faculdade Feminina Soka me pediram que lhe perguntasse qual é o segredo do seu sorriso radiante.


Maathai: Nós sorrimos quando estamos felizes. Quando vemos o Sol, dizemos que o céu está sorrindo para nós. Ao vermos as flores, dizemos que a natureza está sorrindo. Este mundo, esta vida, é uma experiência magnífica.


Estávamos falando há pouco sobre os jovens. É importante fazer com que eles saibam que também nos fazem sorrir. Eles são uma grande dádiva para nós e têm uma vida maravilhosa pela frente. Mas também devem se conscientizar de que, se quiserem mudar algo, devem dar início a essa transformação.


De qualquer forma, creio que a vida é uma experiência magnífica que devemos desfrutar.

Ikeda: Que filosofia positiva! O budismo transmite a mensagem essencial de que devemos nos empenhar para nos tornarmos pessoas que encaram a vida como uma alegre experiência. A senhora está falando da importância de transformar a si própria — o que nós chamamos de filosofia da “revolução humana”.


Quando a Dra. Maathai deixou o prédio, jovens agitando bandeiras do Quênia proporcionaram a essa incansável defensora do meio ambiente, dos direitos humanos e da paz uma calorosa despedida. Ao se despedir de sua convidada, o presidente Ikeda disse que nunca se esqueceria daquele encontro e que ansiava por vê-la novamente. Também expressou seus melhores votos de contínuo sucesso.


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 2.447, 8 dez. 2018, p. A3
TAGS:DIÁLOGOS

Nota:

1. Wangari Maathai (1940–2011), uma jovem africana que sonhava um dia contribuir para a mudança do mundo.
Ela se formou no ensino médio, ganhou uma bolsa de estudos para fazer faculdade nos Estados Unidos, sendo a primeira mulher do seu país a ter doutorado. Preocupada com o futuro do planeta, começou a plantar árvores. Vendo sua postura, muitas mulheres se uniram e começaram a fazer o mesmo. Juntas, criaram o “Movimento Cinturão Verde”, e plantaram mais de 51 milhões de árvores em diversas cidades do Quênia.
A Dra. Maathai ganhou muitos prêmios, dentre eles o Prêmio Nobel da Paz em 2004. É a primeira africana a receber esse prêmio, e, em 2005, se encontrou com o presidente Ikeda. Nesse encontro, ele a chamou de “Mãe da Terra Verde” e “Mãe dos Sorrisos Vitoriosos”.

• comentários •

;