Tornem-se doutores na arte da felicidade!
  • ARTIGOS

Tornem-se doutores na arte da felicidade!

Com o coração e a mente abertos, vamos estudar o budismo e expandir a nossa rede de doutores na arte da felicidade

Traduzido do editorial do Dr. Daisaku Ikeda, presidente da SGI, publicado na revista Daibyakurenge, edição de outubro de 2016.


“Por que deveria temer a tempestade se tenho minha bússola?”1 — esta é uma questão do grande escritor francês Victor Hugo (1802–1885) que aprecio desde a juventude.


Não é exagero dizer que a história espiritual da humanidade tem sido uma busca ardente pela “bússola” de uma sólida e duradoura filosofia.


Os escritos de Nichiren Daishonin constituem uma eterna bússola de respeito pela dignidade da vida que pode satisfazer completamente esse anseio. Eles transbordam da coragem para enfrentar qualquer obstáculo cármico, são repletos do espírito compassivo de ajudar aqueles que estão sofrendo a transformar e revitalizar sua vida e resplandecem com a sabedoria para superar quaisquer desafios da época.


O Exame de Budismo para Admissão do Departamento de Estudos da Soka Gakkai — que promovemos com o apoio da família Soka para os novos membros e outros interessados no Budismo de Nichiren Daishonin — poderia ser chamado de introdução à filosofia da suprema felicidade.


Em um dos escritos de Nichiren Daishonin encontramos a altiva declaração: “Eu, Nichiren, sou venerável mais proeminente de todo o Jambudvipa [o mundo inteiro]”. No entanto, durante a Segunda Guerra Mundial, a Nichiren Shoshu, temendo a perseguição das autoridades militaristas japonesas, eliminou esta linha do texto.


Em contraste, o primeiro e o segundo presidentes da Soka Gakkai, Tsunesaburo Makiguchi e Josei Toda, dedicaram-se abnegadamente para propagar a Lei Mística, sem se intimidarem por qualquer perseguição. Com o próprio exemplo, eles nos ensinaram que a essência do estudo do budismo na Soka Gakkai reside em nos basearmos nos escritos de Nichiren Daishonin, ligados ao seu vasto estado de vida e evidenciar ilimitada sabedoria e resplandecente potencial da nossa própria vida.


Vasto espírito

Quando desvendamos o estado de vida de Nichiren Daishonin por meio de seus escritos, somos capazes de romper os obstáculos e as limitações que achamos impossível de superar com um pequeno e restrito estado de vida. Somos capazes de avançar com tranquilidade e de forma constante, com um espírito tão vasto e amplo quanto o oceano, como descrito por Daishonin, quando escreve: “As torrentes de adversidades desaguam no mar do Sutra do Lótus e avançam contra seu devoto. Assim como o oceano não rejeita a água dos rios, o devoto não rechaça o sofrimento”. E quem está comprovando isso somos nós, membros da SGI.


Daishonin adverte severamente: “Em três anos, Chudapanthaka foi incapaz de memorizar um ensinamento de quatorze ideogramas; ainda assim, ele atingiu o estado de buda. Devadatta, por outro lado, havia memorizado sessenta mil ensinamentos, mas caiu no inferno de incessantes sofrimentos”.


Jamais me esquecerei dos homens e das mulheres no início do nosso movimento, que, embora pudessem ter dificuldade de leitura e escrita, gravavam a essência dos escritos de Nichiren Daishonin na vida, incentivavam seus companheiros, e conduziam um amigo após o outro que estavam sofrendo a abraçar a fé no Budismo de Nichiren Daishonin.


Qual é o objetivo de estudarmos o budismo?

O objetivo é para [1] incentivarmos uns aos outros na fé e, juntos, atingir o estado de buda nesta existência [issho jobutsu]; [2] fortalecermos nossa união de “diferentes em corpo, unos em mente” [itai doshin]; [3] superarmos os obstáculos e demonstrarmos que budismo significa vitória ou derrota; [4] estabelecermos o ensinamento correto para a pacificação da terra [rissho ankoku]; [5] propagarmos amplamente a Lei Mística por todo o mundo [kosen-rufu].


Nikko Shonin, discípulo e sucessor direto de Nichiren Daishonin, desejou sinceramente a chegada da época da ampla propagação da Lei Mística, quando os escritos de Daishonin seriam traduzidos em muitos outros idiomas e lidos por pessoas em todos os lugares.


Felizmente chegamos a uma época em que os escritos de Nichiren Daishonin estão sendo estudados em escala mundial, envolvendo o planeta inteiro. Transcendendo diferenças étnicas ou culturais, eles são preciosas escrituras com o poder de unir toda a humanidade no mais universal e comum alicerce da própria vida.


Com o coração e a mente abertos, vamos estudar o Budismo de Nichiren Daishonin, junto com os nossos companheiros e amigos, e expandir a nossa rede de doutores na arte da felicidade. Vamos sempre nos lembrar das palavras douradas de Daishonin que Toda sensei citou em seu prefácio de Gosho Zenshu [Coletânea dos Escritos de Nichiren Daishonin]: “Empenhe-se nos dois caminhos da prática e do estudo. Sem prática e estudo não pode haver budismo. Deve não só perseverar como também ensinar aos outros. Tanto a prática como o estudo surgem da fé. Empregue o máximo de sua capacidade ao ensinar aos outros, mesmo que seja uma única sentença ou frase”.


Estude os grandes ensinamentos do Budismo de Nichiren Daishonin que transforma o carma em missão e cultive ilimitada esperança.


Fonte:
 Terceira Civilização, ed. 578, 15 out. 2016, p. 6
TAGS:ARTIGOS

Nota:

1. HUGO, Victor. Ninety-Three [Noventa e três]. Tradução de Frank Lee Benedict. Nova York: Carroll and Graf Publishers, Inc., 1988. p. 381.

• comentários •

;