Unir o coração e empenhar esforços
  • ARTIGOS

Unir o coração e empenhar esforços

Primordial é empenhar o máximo esforço para que haja sucesso na vida diária

Não é exagero dizer que existem tantas opiniões quanto o número de pessoas. Ainda mais se as gerações forem diferentes, é natural que os pontos de vista divirjam. Mesmo às reuniões de palestra, há pessoas que dizem ser melhor realizá-las nas noites dos dias da semana, como há as que dizem ser melhor nas noites de sábado ou domingo. Há também aquelas que dizem ser melhor às tardes de domingo, assim como as que dizem ser melhor às tardes dos dias de semana. Mas como é preciso definir dia e hora, deve-se escolher o que é mais adequado para o maior número de pessoas.

Então, quanto ao que for decidido por todos, o importante é unir o coração e empenhar o máximo esforço para que haja sucesso, mesmo que não seja algo do seu desejo. E ainda, para as pessoas que conduzirão a reunião de palestra, é necessário ter consideração com os que não possam participar, e refletir de que forma todos possam igualmente se empenhar alegremente na prática da fé, por exemplo, promovendo atividades de diálogo com número reduzido de membros em alguma outra data, ou mudar às vezes o dia da semana de realização. Deve haver diversas opiniões também no modo de conduzir as outras atividades, bem como na maneira de ser do movimento. Não há algo “absoluto” ou “perfeito” na forma [de realização] das atividades. Assim como há méritos, existem também deméritos. Dessa maneira, se surgirem pontos problemáticos, todos devem pensar arduamente em como compensá-los. O importante é unirem forças de forma flexível e com um grande coração.

Quando se desenvolve atividades, deve-se atentar para não adquirir o sentimento de frustração ou se tornar sentimental e ficar com ódio das pessoas. Isso não apenas arruína a própria prática da fé, como se torna a função que busca destruir o kosen-rufu. Quaisquer que sejam as organizações e também as religiões, muitas delas se dividiram criando conflitos e ódios por causa de divergências de opiniões sobre a condução e a metodologia dos movimentos. A Gakkai jamais pode cometer esses mesmos erros.


Fonte:

Brasil Seikyo, ed. 2.444, 17 nov. 2018, p. A2

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;