Vençam em primeiro lugar com o coração
  • ARTIGOS

Vençam em primeiro lugar com o coração

O Grupo de Amadores de Beisebol da Universidade Soka do Japão ganhou 40 títulos motivados pelo fundador

Os atletas que compõem o time de beisebol com bola de borracha (os profissionais usam bola dura), liderados pelo capitão Hirota Terashima, aluno do quarto ano, treinavam para a Liga de Outono do World Ground — Campeonato Mundial de Beisebol da Universidade Soka. Seus uniformes estão manchados de suor e de terra. Ouvem-se vozes de incentivo vindo de todos os cantos do campo. Os membros da equipe correm atrás da bola com olhar penetrante.

Na ladeira em frente ao campo, um membro do time de beisebol passa e apanha uma folha seca. Percebe-se que não há lixo ou folha seca caída ao redor do campo. Com o desejo de oferecer um ambiente agradável para quem quiser assistir aos treinos, os integrantes do time catam o lixo naturalmente, agindo com toda a sinceridade. Esse comportamento é igual em qualquer lugar, no campus, no bairro onde residem, ou quando se deslocam a outros campos para treinamento ou para uma partida.

O ano de 1971 marca a formação do Grupo de Amadores de Beisebol. No início, era raro reunir nove pessoas para realizar um treino. Contudo, o time tem hoje marcas surpreendentes: 40 vezes campeão da Liga de Outono ou de Primavera e 29 participações no Campeonato Nacional. Por trás desse desenvolvimento existe o fundador [Daisaku Ikeda], que lhes ensinou o espírito do “beisebol humanístico”.


O ruído da bola ressoa no céu límpido de outono

— O rosto de cada um está radiante! Assim disse o fundador quando participou de foto comemorativa com os membros do time de beisebol no saguão do prédio A, em 21 de março de 1985. Ele segurava um boné que fora presenteado pela equipe.

— Vocês, do time de beisebol, jamais devem se esquecer de que há pessoas que os apoiam, do time de beisebol, dos bastidores.

Dois dias depois...

— Vim assistir ao treino. Continuem, por favor.

Que surpresa agradável! Estava ali o fundador usando moletom para assistir ao treino. Nesse dia, os membros foram agraciados com uniforme e chuteira novos e, vestido com o presente do fundador, o time foi campeão. O fundador recebeu os representantes da equipe que foram comunicar a vitória.

— Vencendo ou não, tenham sempre um vasto coração e ajam com tranquilidade.


Agora é o momento para treinar

Nos quatro anos seguintes, o time não venceu. Perdeu nas partidas da Liga, embora tenha treinado com afinco. A dúvida e a ansiedade tomaram conta do coração deles.

O fundador continuou a incentivar a todos, enviou mensagens de incentivo seguidas vezes, e tirou fotos comemorativas com eles. Além disso, chegou a preparar curry e oferecer aos membros do time, orientando-os:

— Sofram o que tiver de sofrer enquanto jovem. Agora é o momento para treinar física e espiritualmente por meio da atividade extracurricular.

E para o treinador, ele disse:

— Cuide dos jovens com o coração. É natural existir vitória e derrota, pois se trata de uma competição. Não estou preocupado com o resultado, o importante é o valor humanístico de cada um. Meu desejo é que treinem o ser humano por meio do beisebol.


Decidir vencer

No dia 2 de abril de 1989, o fundador escreveu uma dedicatória no cartão de decisão escrito e assinado pelos membros do time.


Vença em primeiro lugar

Com o coração;

Em seguida, com a técnica.

Portanto,

O treino é a prática,

E a prática é o treino.


Essas palavras do fundador penetraram na alma dos jovens que decidiram vencer com o coração.

— Não devemos ser apenas jogadores de beisebol. Devemos ser jogadores repletos de humanismo. Os membros reviram e poliram seu comportamento diário. No ano seguinte, venceram pela primeira vez, desde a fundação do time, a Liga de Primavera e de Outono.


Avançar em meio aos desafios

Os alunos que fizeram parte do time e que se formaram na universidade atuam como jogadores de beisebol profissional e em diversas áreas, como economia e educação.

No campeonato de primavera daquele ano, o time venceu a liga por seis períodos consecutivos e participou do campeonato nacional. Chegou até as quartas de final, saga alcançada por nove vezes. Infelizmente, perdeu na semifinal. O fundador enviou uma mensagem imediatamente após a notícia com as palavras:

“Continuem desafiando a vencer na próxima disputa. Estou muito feliz com o esforço de vocês. Devemos continuar com nossos desafios para vencermos na próxima vez. Assim deve ser tanto no beisebol quanto na vida diária.”



Nota:

Reportagem publicada no jornal Seikyo Shimbun.


Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.252, 22 nov. 2014, p. B2

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;