Vencer a fraqueza interior com Nam-myoho-renge-kyo
  • ARTIGOS

Vencer a fraqueza interior com Nam-myoho-renge-kyo

A coragem de falar a verdade equivale à compaixão

Coragem não é algo isolado de nosso cotidiano ou que está além do nosso alcance. Ela reside dentro da nossa vida que expressa o princípio da “possessão mútua dos dez mundos”.1 Qualquer um, a despeito de idade ou gênero, pode evidenciar coragem. Podemos vencer nossa fraqueza interior com o rugido do leão do Nam-myoho-renge-kyo e tomar atitudes para superar as limitações que impusemos a nós mesmos e que nos fazem desistir ou nos contentar com menos do que poderíamos conquistar. Além disso, quando nos empenhamos em dialogar, movidos pelo desejo de concretizar nossa própria felicidade, bem como a dos outros, estamos exercitando a compaixão.


Josei Toda dizia: “Como mortais comuns, algumas vezes pode ser difícil manifestarmos compaixão, mas podemos substituir compaixão por coragem. A coragem de falar a verdade equivale à compaixão. São dois lados da mesma moeda, e o lado “cara” da moeda é a coragem”.


A fé corajosa reflete a condição de vida do estado de buda. Os mestres e discípulos Soka continuarão eternamente empreendendo ações para vencer com a força da coragem.


Gostaria de compartilhar com vocês algumas palavras de Mahatma Gandhi (1869–1948): “Se me dissessem que meu sonho nunca se concretizaria, eu responderia ‘talvez’, e seguiria meu caminho. Sou um experiente soldado da não violência, e tenho comprovações suficientes para sustentar minha fé. Portanto, tendo um amigo ou mais, ou nenhum, devo prosseguir em meu caminho”. 2


Essa mensagem profunda nos ensina que não existe um modo de vida mais corajoso do que nos mantermos fiéis às nossas convicções.

Os três primeiros presidentes da Soka Gakkai sobrepujaram tempestades de ódio e inveja mais intensas que as que ocorreram durante a existência do Buda. Sem contar com poder, riqueza ou status, erguemos alto a tocha da coragem e construímos uma grande rede composta por pessoas comuns – seres humanos que despertaram para sua missão como bodisatvas da terra – cujo brilho resplandece magnificamente nos anais do budismo.


Mestre e discípulos Soka trilham o caminho da coragem inigualável, que compõe a essência da fé para se atingir o estado de buda nesta existência. É o caminho da coragem imortal consagrado à concretização do kosen-rufu e do ideal de Nichiren Daishonin de “estabelecer o ensinamento correto para a pacificação da terra”.


Hoje, jovens bodisatvas da terra do mundo todo continuam a edificar laços sólidos, avançando intrepidamente pela grande estrada da coragem. Com certeza, os presidentes Tsunesaburo Makiguchi e Josei Toda ficariam muito felizes de testemunhar esse fato!


Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.435, 15 set. 2018, p. B4
TAGS:ARTIGOS

Notas:

1. “Possessão mútua dos dez mundos”: Princípio que expõe que cada um dos “dez mundos” contém dentro de si o potencial para todos os dez. “Possessão mútua” denota que a vida não se fixa a um ou outro dos “dez mundos”, mas pode manifestar qualquer um dos dez – do mundo do inferno ao mundo do estado de buda – a qualquer momento. O ponto fundamental desse princípio é que todos os seres, em qualquer um dos nove mundos, possuem a natureza de buda. Assim, cada pessoa tem o potencial para manifestar o estado de buda, da mesma forma que um buda também possui os nove mundos, não sendo, portanto, separado ou diferente das pessoas comuns.

2. GANDHY, Mahatma. All Men Are Brothers: Autobiographical Reflections. KRIPALANI, Krishna. (Ed.). Nova York: Continuum, 2000, p. 96.

• comentários •

;