Vencer as dificuldades é realizar nossa verdadeira revolução humana
  • ARTIGOS

Vencer as dificuldades é realizar nossa verdadeira revolução humana

Torna-se fonte de inspiração para inúmeras pessoas

O presidente da SGI, Dr. Daisaku Ikeda, no prólogo de seu romance Nova Revolução Humana destaca: “A grandiosa revolução humana de uma única pessoa, um dia, impulsionará a mudança total do destino de um país e, além disso, será capaz de transformar o destino de toda a humanidade”.


A expressão “revolução humana” em japonês é ningen kakumei, e foi usada na Soka Gakkai pela primeira vez pelo segundo presidente da organização, Josei Toda. Dessa forma, ele apresentou uma nova maneira de explicar o conceito “estado de buda” tornando compreensível e acessível o Budismo de Nichiren Daishonin às pessoas da época.


De acordo com o presidente Ikeda, “revolução humana” significa abrir os olhos e observar além das preocupações habituais, esforçar-se para empreender ações por algo mais elevado, mais profundo e grandioso. Para ele, alguém antes considerado um “caso perdido” pode, diante de uma grande mudança pessoal por meio da prática budista, torna-se fonte de inspiração para inúmeras pessoas. Além disso, num período de intensos desafios, em que muitas vezes não se sabe que rumo tomar, tais circunstâncias podem ser oportunidades essenciais para efetuar grandiosos avanços em sua revolução humana. “Caso tenda a ficar desanimado facilmente, simplesmente renove sua determinação cada vez que isso acontecer. Pessoas decididas a encarar problemas como oportunidades e que continuam tentando e tentando repetidas vezes, seguindo em frente com infatigável otimismo, infalivelmente terão êxito em sua revolução humana” (BS, ed. 2.270, 4 de abr. 2015, p. B3).


Reforma interior


Quando nos levantamos e nos esforçamos rumo ao processo da reforma interior — revolução humana, o espírito benevolente se amplia — do pessoal para o familiar, se estendendo para a vizinhança, o país e o mundo — culminando assim na grandiosa paz mundial, denominada no budismo de kosen-rufu.


O kosen-rufu não é a paz determinada pela ausência de guerras, e sim a paz construída pela felicidade de todas as pessoas. A determinação de contribuir para o estabelecimento do kosen-rufu impulsionará de maneira elevada a própria revolução humana.


Edificar uma vida valorosa


O presidente Ikeda afirma: “O kosen-rufu não é algo que se extinguirá em determinado momento. Não significa que um dia nos sentaremos tranquilamente para dizer: ‘Bem, o kosen-rufu está terminado’. Isso atrairia a nossa morte espiritual e perderíamos toda a motivação para realizar a revolução humana. O kosen-rufu é eterno. Embora possamos descrevê-lo por meio de certas condições, na verdade, ele não tem forma, é um processo constante” (BS, ed. 1.496, 20 de fev. 1999, p. 3)


Vale dizer que essa não é uma mudança em algo específico, assim como o kosen-rufu é um exercício de transformação contínua que conduz a uma reforma interior extremamente positiva. Ou seja, é a ação constante em edificar, com base na prática budista, um caminho de valores positivos, de crescimento e vitórias sob quaisquer circunstâncias. Tal vitória sobre as dificuldades é o que marca o avanço da nossa verdadeira revolução humana.


Começa agora e comigo


A mudança do mundo para melhor começa com a própria transformação. Sua decisão inspira uma pessoa a determinar e agir, esta, por sua vez, motiva os outros a fazer o mesmo e assim sucessivamente. O presidente Ikeda salienta que esta transformação se inicia neste exato momento: “Não é ‘alguém’, é você. Não é ‘algum dia’, é ‘agora’” (BS, ed. 2.311, 20 de fev. 2016, p. A1).


“O mundo jamais vai melhorar enquanto as pessoas — que são a força propulsora e o ímpeto de todos os empreendimentos — forem egoístas e insensíveis. Nesse sentido, a revolução humana é a mais fundamental de todas as revoluções, e também a mais necessária para toda a humanidade”, ratifica o presidente Ikeda (Terceira Civilização, ed. 465, maio de 2007, p. 31)


Com isso, revolução humana é o ponto primordial, pois você é o protagonista de uma reforma em escala mundial que transforma o lar, a comunidade, a sociedade, o curso da história e o próprio mundo. Por isso, nosso mestre atesta que a revolução humana de uma única pessoa será capaz de transformar o destino de toda a humanidade.



Fonte:


Brasil Seikyo, ed. 2314, 05 mar. 2016, p. A8

TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;