A arte de fotografar
  • ARTE & CULTURA

A arte de fotografar

Daisaku Ikeda dá sua impressão sobre a fotografia

Em um poema, o presidente Ikeda cita:


“Não podemos deixar o momento escapar.

É por isso que,


para mim, a fotografia é uma batalha”



Linguagem universal

A fotografia é como uma linguagem universal. Qualquer que seja o país, todos que a apreciam podem entender perfeitamente a mensagem que ela transmite e compartilhar os sentimentos.


Viver cada momento

Uma fotografia capta e congela para sempre no tempo um momento fugaz que nunca mais se repetirá. Com que amplitude e paixão realmente vivemos cada momento? Quanto de nossa energia vital empregamos a cada instante? Estas são importantes questões que precisamos fazer a nós próprios em todos os aspectos de nossa vida.


Sempre com o Mestre

Afinal, no mundo do budismo, todas as coisas ganham um profundo significado quando o sentimento está purificado pela vibrante força do daimoku. Mesmo uma fotografia inspira uma luta ainda mais grandiosa. O presidente Ikeda cita um belo exemplo: ‘O Sr. Toda nunca viajou para o exterior. Quando eu empreendia minhas viagens em prol do kosen-rufu mundial, levava no bolso uma fotografia de meu mestre e dialogava com ele em meu coração.


Reflexos do coração

Mikhail Gorbachev comentou num diálogo que tivemos em novembro de 2001: “Sempre que vejo suas fotos, sinto como se minha essência fosse purificada e renovada. Parece que o senhor capta as cenas e os momentos mais maravilhosos da natureza ao redor do mundo. O senhor tem uma ótima câmera, mas creio que o segredo de suas fotografias está no fato de que elas são reflexos do seu coração”.


Ponte de amizade

Helmut Gernsheim, historiador alemão de fotografia, declarou: “A fotografia é a única linguagem que é compreendida em qualquer lugar do planeta e que une a humanidade como uma ponte que liga todas as nações e culturas”. Pode-se dizer que, de fato, a exposição fotográfica Diálogo com a Natureza [mostra fotográfica produzida pela Soka Gakkai Internacional] cumpre seu papel como ‘ponte que une nações e culturas.


Alegria, esperança e coragem

No romance Nova Revolução Humana, o presidente Ikeda cita seu propósito em fotografar: “Shin’ichi [pseudônimo de Ikeda na obra] fez da fotografia uma luz a penetrar no coração das pessoas, um meio para transmitir alegria, esperança e coragem. ‘Não sejam derrotados! Sejam fortes! Avancem comigo!’ — era a mensagem de encorajamento a todos os seus companheiros.


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 2215, 14 fev. 2014, p. B4
TAGS:ARTE & CULTURA

Nota:

Os textos foram extraídos de ensaios e discursos do presidente Ikeda publicados no jornal Brasil Seikyo.

• comentários •

;