A família é um organismo vivo
  • FAMÍLIA

A família é um organismo vivo

Uma família feliz é composta por pessoas autônomas, fortes, que se aprimoram sempre, esbanjam amor e vivem por um bem maior

A vida em grupo é dinâmica, com inúmeras formas de organização familiar conforme crenças, gostos, culturas, necessidades, interesses. O elemento comum em todos esses exemplos é o desejo da pessoa de ser feliz e ter um ambiente harmonioso.


O núcleo familiar é formado por laços de amor entre pais, filhos, avós etc. São fios invisíveis, dinâmicos, ricos e repletos de significado. O presidente Ikeda afirma:


“A família pode ser descrita como um organismo. Se pensarmos na sociedade como um corpo humano, então cada família é um grupo de células. Algumas famílias movem-se por esse corpo, enquanto outras permanecem fixas. Cada unidade familiar deve viver em harmonia com a sociedade como um todo; caso contrário, não sobreviverá. Se, por outro lado, cada uma das células não funcionar plenamente, com toda a vitalidade, não se pode esperar que a sociedade progrida. A família é como um grupo de células que se desenvolve por meio dos esforços de cada um dos integrantes. Ela é a unidade básica que determina a direção da sociedade. O amor é como o sangue que circula por todo o corpo, mantendo os membros unidos. A família é um organismo no qual o amor pode ser compartilhado entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos e irmãs” (A Família Criativa, p. 19).


Um lar saudável é composto por pessoas vigorosas, que doam aos outros mais do que recebem. Que cuidam mais do que esperam ser cuidadas.


Uma sociedade sadia é formada por famílias revitalizadas, que não vivem apenas para se autoproteger; que, por meio da compaixão, da coragem e da sabedoria, inspiram outros a vencer.


Uma família criativa é vivaz e se dedica ao bem-estar de si e dos demais. “A família criativa ou lar criativo a que me refiro é como uma escola em que as pessoas se empenham para o seu próprio aprimoramento e de outros, valendo-se do amor que flui entre eles. Acredito que são as pessoas criativas que trarão a mudança ao mundo” (Ibidem, p. 24-25).


O presidente Ikeda propõe a sociedade criativa, uma rede de grupos familiares dinâmicos que transbordam amor, compaixão, inteligência e radiância.


Fonte:


Brasil Seikyo, ed. 2333, 23 jul. 2016, p. C2


TAGS:FAMÍLIA

• comentários •

;