Desemprego e Vitória (Parte 1)
  • JUVENTUDE

Desemprego e Vitória (Parte 1)

Você está desempregado ou conhece alguém que esteja? Acredito que muita gente vai responder que sim. E o que desemprego tem a ver com vitória? Para o budismo de Nichiren Daishonin tem tudo a ver!

Iniciaremos tratando sobre a questão do desemprego. A crise mundial que se instalou em 2009 não foi apenas uma “marolinha" e o Brasil está sofrendo as consequências. Com a economia desaquecida ocorre aumento de preços de produtos e serviços, inflação e diminuição da renda das famílias.

As empresas também são atingidas. Por exemplo, se uma padaria, para produzir mil pães, compra farinha de trigo a R$ 100,00 e a farinha tiver um aumento de 10%, ela passará a custar R$ 110,00. Esse aumento é repassado para nós (consumidores) que compramos o pão mais caro.

Também vamos considerar que para uma padaria funcionar existem outros custos envolvidos, tais como: água, luz, gás, aluguel, funcionários, contador, encargos, tributos, impostos, taxas, entre outros. Ufa! Vida de empresário não é nada fácil, não é verdade?

Mas o que o desemprego tem a ver com pão, farinha e outros custos? Tudo! Como assim? Acontece que com o aumento dos preços pode ocorrer uma diminuição no consumo. No momento que os clientes reduzem sua compra há diminuição das vendas e as empresas deixam de faturar. Se as empresas não faturam não têm como manter o quadro de funcionários. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou pesquisa na qual consta que havia 9,1 milhões de pessoas desempregadas no Brasil (no trimestre até outubro de 2014).

Mas o que isso tudo tem a ver com budismo e vitória? Vamos entender!

O buda Nichiren Daishonin nos ensina a praticar para superar as dificuldades. Na carta “Felicidade Neste Mundo” consta: “Sofra o que tiver que sofrer, desfrute o que existe para ser desfrutado. Considere tantos os sofrimentos como a alegria como fatos da vida e continue recitando o Nam-myoho-renge-kyo não importando o que aconteça. Então experimentará a infinita alegria da lei”.

Então quer dizer que é só recitar, sofrer, sentir alegria e pronto? Claro que não. É bem mais profundo! O que Daishonin se refere é que é impossível descartar as dificuldades, pois tanto a alegria como o sofrimento são condições inerentes aos seres humanos. Assim, os fatores adversos devem ser encarados como combustíveis para a nossa vitória.

Como uma condição desfavorável pode se tornar em vitória no futuro? Para responder essa pergunta vamos falar sobre o renge, ou seja, causa e efeito. Por meio da recitação constante do Nam-myoho-renge-kyo fazemos causa que transforma nossa circunstância negativa em positiva.

Nós recitamos e damos mais “causa” fazendo um bom planejamento e arregaçamos as mangas. Como no exemplo do pão, colocamos as mãos na massa! Isso chama-se oração e ação!

Para analisar o tema do desemprego, este artigo apresenta duas propostas que são diferentes, mas ao mesmo tempo estão interligadas. A primeira é a questão do desemprego e o objetivo de arrumar emprego, e a segunda é o desemprego e a vontade de empreender.

No próximo artigo vamos continuar tratando sobre o primeiro aspecto referente ao desemprego e a busca para se colocar no mercado de trabalho. Apresentaremos dicas e sugestões.

Fique ligado e acompanhe nossas postagens para fazer a diferença em sua vida diária, ok!

Grande abraço!

TAGS:EMPREENDEDORISMO,JUVENTUDE

• comentários •

;